quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Michell Hilton

Acredita-se que o ISIS tenha centenas de reféns cristãos

Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) apreenderam mais de 200 cristãos assírios em incursões em cerca de 10 aldeias no nordeste da Síria.

Acredita-se que o ISIS tenha centenas de reféns cristãos

O Observatório Sírio britânica para os Direitos Humanos, que conta com uma ampla rede de ativistas no terreno na Síria, disse que pelo menos 220 assírios tinha sido raptado pelo grupo.

VEJA TAMBÉM: Estado Islâmico parece cada vez mais frágil

O Rio Khabur na província Hassakeh, que faz fronteira com a Turquia e Iraque, tornou o mais recente campo de batalha na luta contra o ISIS, na Síria. É predominantemente curda, mas também tem populações de árabes e assírios cristãos e armênios.

Em ataques antes do amanhecer, na segunda-feira o ISIS atacou comunidades situadas ao longo do rio, apreendendo pelo menos 70 pessoas, incluindo muitas mulheres e crianças. Milhares de outros fugiram para áreas mais seguras.

O destino desse primeiro grupo sequestrado, quase todos eles cristãos assírios, manteve-se confusa até quarta-feira. Parentes do grupo procurou freneticamente por palavra sobre o destino dos seus entes queridos, mas nada se sabe.

"É uma tragédia ... É verdade o que dizem: a história se repete", disse Younan Talia, um alto oficial com a Organização Assírio democrata que falou à Associated Press de Hassakeh.

Ele estava se referindo ao massacre 1933 por forças iraquianas do governo de assírios em Simele, uma cidade no norte do Iraque, após o qual a comunidade fugiram para a região de Khabur e massacres contra os cristãos armênios e assírios sob o império otomano.




Comente com o Facebook: