22/02/2015

Por que os yazidis são perseguidos e mortos?


Por que os yazidis são  perseguidos e mortos?

Em todo o norte do Iraque os yazidis são perseguidos e mortos como se fossem animais ou outra coisa.

Além disso, os yazidis são um grupo étnico-religioso curdo que vive na província de Nínive no norte do Iraque. Há hoje 800 mil deles, segundo estimativas.

Eles constituem uma comunidade étnico-religiosa curda cujos membros praticam uma antiga religião sincrética, o iazidismo, uma espécie de iazdânismo ligada ao zoroastrismo (uma antiga religião persa) e a antigas religiões da Mesopotâmia.

O zoroatrismo influenciou também o cristianismo e o islamismo. Essas religiões surgiram em uma mesma região, fruto da interação entre essas culturas, e não existe nada de estranho em nenhuma delas.

Um yazidi acredita, por exemplo, que Deus criou o mundo e o deixou aos cuidados de sete anjos. Um deles, Melek Tawwus, recusou-se a homenagear a criação divina e, por isso, foi punido. Arrependido, Melek Tawwus foi perdoado por Deus. Essa é uma diferença enorme em relação ao cristianismo, ao judaísmo e ao islã, o que levou ao equívoco histórico de considerar os yazidis seguidores do demônio.

A maior parte dos iazidis vivem no Iraque, onde constituem uma minoria importante.

O que está na origem de séculos de perseguição dos iazidis como "adoradores do Diabo". Nas últimas décadas do século XX os iazidis, como o resto dos curdos, foram perseguidos e deslocalizados das suas terras pelo regime de Saddam Hussein. Após o início da Guerra do Iraque, a comunidade iazidis sofreu vários ataques por parte de fundamentalistas sunitas e, em agosto de 2014, foi alvo de massacres por parte do chamado Estado Islâmico do Iraque e do Levante, como parte da campanha para extirpar o Iraque e os países vizinhos de quaisquer influências não muçulmanas.


Se você gosta dos relatórios de MichellHilton.com, deixe (seu e-mail aqui) para se inscrever no meu boletim informativo semanal.