domingo, 29 de março de 2015

Carta de Putin para a cúpula árabe gera ataque da Arábia Saudita


A Arábia Saudita acusou o presidente russo, Vladimir Putin, de hipocrisia, no domingo, dizendo durante uma reunião de cúpula dos países árabes.

Carta de Putin para a cúpula árabe gera ataque da Arábia Saudita

Disse que ele não deveria expressar seu apoio ao Oriente Médio ao mesmo tempo em que gera instabilidade ao apoiar o líder sírio, Bashar al-Assad.

Em uma atitude surpreendente, o presidente do Egito, Abdel Fattah al-Sisi, anunciou que uma carta de Putin seria lida durante a reunião no Egito, onde líderes árabes discutiam sobre uma série de crises regionais, incluindo os conflitos na Síria, Iêmen e Líbia.

"Nós apoiamos as aspirações dos árabes para um futuro próspero e para a resolução de todos os problemas que o mundo árabe enfrenta, através de meios pacíficos, sem qualquer interferência externa", disse Putin, na carta.

Seus comentários desencadearam um forte ataque do ministro das relações exteriores saudita, príncipe Saud al-Faisal.

"Ele fala sobre os problemas no Oriente Médio como se a Rússia não estivesse influenciando esses problemas", disse ele à cúpula, logo depois que a carta foi lida.

As relações entre Arábia Saudita e a Rússia têm estado frias, devido ao apoio de Moscou ao presidente Assad, a quem Riad se opõe. A guerra civil entre as forças de Assad e os rebeldes, já custou mais de 200 mil vidas em quatro anos.

"Eles falam sobre as tragédias na Síria enquanto eles são parte essencial das tragédias que atingem o povo sírio, ao armar o regime sírio muito acima e além do que ele precisa para lutar contra o seu próprio povo", disse o príncipe Saud.

"Espero que o presidente russo corrija isso, para que as relações do mundo árabe com a Rússia possam ficar num melhor nível."

A reprovação saudita pode ter deixado o Egito, anfitrião da reunião de cúpula, numa posição desconfortável, já que o país depende fortemente do apoio de bilhões de dólares da Arábia Saudita e de outros aliados árabes do Golfo, mas também melhorou sua ligação com Moscou.

Em fevereiro, Putin foi muito bem recebido no Egito, sinalizando uma reaproximação.


INSCREVA-SE NA NEWSLETTER!