quarta-feira, 18 de março de 2015

Imagem da NASA mostra buracos na superfície do Sol


NASA detectou um par de buracos enormes na superfície do sol, a uma maior cobrindo até oito por cento do pólo sul da superfície solar - ou 142 bilhões de quilômetros quadrados.

Imagem da NASA mostra buracos na superfície do Sol

Respondendo ao tamanho da agência website explicou que: "enquanto que pode não parecer significativa, é um dos maiores furos polares que os cientistas têm observado em décadas."

O segundo buraco coronal, menor no pólo oposto, é um pouco menor que abrange 3,8 mil milhões de quilômetros quadrados, ou a 0,16 por cento da superfície do sol, acrescentou o relatório.

"Buracos coronais são regiões de densidade e temperatura mais baixas da atmosfera exterior do Sol, conhecida como a corona. Buracos coronais podem ser uma fonte de rápido vento solar de partículas solares que envolvem a Terra", explica a NASA.

NASA viu pela primeira vez os buracos coronais no início de 1970. 

Solar Dynamics Observatory da NASA capturou esta imagem solar, em 16 de março de 2015, o que mostra claramente duas vastas áreas escuras na superfície do sol.

Embora não esteja claro o que faz com que isso aconteça, sabe-se que eles são uma fonte de ventos de alta velocidade de partículas solares que emitem a partir da superfície do sol três vezes mais rápido do que outros ventos e não fazer loop de volta para baixo sobre a superfície solar ... se a NASA fosse brasileira nunca saberíamos isso.

A atividade em torno deste fenómeno ajuda os cientistas a compreender o clima espacial.


INSCREVA-SE NA NEWSLETTER!