sábado, 21 de março de 2015

Making of da bolsa icônica Chanel


Leva-se de 4 a 5 anos para cada artesão aprender a dominar perfeitamente as técnicas necessárias para a fabricação da bolsa icônica Chanel. 

Making of da bolsa icônica Chanel

A bolsa icônica Chanel demanda mais de 180 operações de fabricação, como muitos gestos por minuto.

VEJA TAMBÉM: CHANEL - Coco Madmoiselle

Selecionar a pele requer um controle muito rígido, cada peça deve estar perfeita. Em seguida, o corte de cada pedaço do corpo da bolsa é feito de acordo com um modelo, seguindo os padrões. Os pontos de corte devem seguir os moldes de uma pele exótica ou os padrões de um tweed. As partes do corpo da bolsa são então “preparadas para baixo”, acolchoadas usando uma agulha e, então, montadas.

Primeiro, de forma plana e de dentro para fora, como uma peça de Ready-to-Wear, a bolsa vai sendo formada pouco a pouco. O corpo e a base são unidos com a técnica de "bolsa em bolsa": uma primeira bolsa é montada para constituir o interior e, em seguida, uma segunda é feita para o exterior, cada uma feita à mão. O artesão, então, pode virar as bolsas de dentro para fora. Os retoques finais exigem vários manuseios delicados antes de passar pelo controle final e o ritual de embrulho.

O estilo CHANEL tem atravessado muitas gerações e continua a preservar os códigos que conseguiram estabelecer a sua idéia de estilo e elegância e isso não é novidade pra ninguém né? É instantaneamente reconhecível!

Com um olhar visionário, a Mademoiselle CHANEL revolucionou a vida das mulheres ao criar a pequena obra-prima, funcional e perfeitamente proporcional batizada de Bolsa 2.55, em Fevereiro (02) de 1955 (55), que orgulhosamente afirma sua diferença com a inteligência e um toque de luxo, atendendo cada mulher e cada necessidade.

A famosa e icônica Bolsa 2.55 apresenta um design elegante e lustroso que nunca sai de moda. Esta bolsa é inimitável, desafia o tempo e atrai cada nova geração. Coco CHANEl imbutiu a sua própria história pessoal neste acessório, assegurando um lugar no legado da moda.

Vamos entrar um pouco na história da 2.55?

Making of da bolsa icônica Chanel

A Bolsa Icônica é um emblema de uma marca e sinônimo de luxo esavoir-faire (conhecimento), é digna do respeito que recebe.

Além de ter sido a primeira bolsa tiracolo do mundo, deixando livres os braços e mãos das mulheres que começavam a se equilibrar entre a vida doméstica e profissional, a inspiração veio das pastas estilo carteirousadas por mensageiros na II Guerra. O metalassé foi reproduzido dos casacos dos jóqueis e das almofadas de camurça marrom do apartamento de CHANEL, na Rue Cambon, em Paris.

Desde 1983, Karl Lagerfeld, sucessor da Mademoiselle, faz juz ao seu cargo,recriando a peça icônica em novos materiais sem deixar de lado a perfeição, a tradição e o bom gosto, seguindo seu fiel lema: “Criar um futuro melhor a partir dos elementos do passado.”

Com isso, são criados trinta novos modelos anualmente da bolsa icônica, seja ela a Classic Flap ou a 2.55 Reissue, mas a campeã de vendae de popularidade é a preta no metalassé caviar ou lambskin (que vocês vão entender a diferença logo mais!). Só para vocês terem uma idéia, 50% da produção anual é dessas peças e a cada nova coleção testa-se um novo tipo de bege, que era também uma das cores favoritas de CHANEL. O duo preto e branco eternizado e extremamente usado por Coco em suas criações é um clássico e sempre deixa o visual elegante. Ela dizia: “O preto domina tudo, assim como o branco. Eles são a beleza absoluta. São a harmonia perfeita.” Inúmeros livros contam que essa inspiração também nasceu da observação das vestimentas utilizadas pelas freiras enquanto ficou no orfanato/convento e soube adaptá-las muito bem.

Abaixo vocês conferem os dois modelos clássicos da Bolsa Icônica da CHANEL e suas diferenças.

Making of da bolsa icônica Chanel

Em ambos os modelos: 2.55 Reissue(1) e Classic Flap(2), a bolsa possui um metalassé inovador, com costura reta fornecendo a bolsa um peso agradável, confortável e garantindo um estilo impecável.

O modelo 2.55 Reissue(1) foi batizado também em Fevereiro, mas no ano de2005 por Karl Lagerfeld, colocando nas lojas CHANEL a reedição da bolsa original 2.55 criada por Coco à venda. Tal lançamento foi planejado em comemoração ao 50º aniversário da bolsa e por isso a denominação “2.55 Reissue” deve aplicar-se apenas às bolsas comemorativas, com o fecho “Mademoiselle Lock”(6) e “Vintage” Lambskin(3).

Já a Classic Flap(2), com o fecho “Stamped CC Lock” (Com o CC entrelaçado) foi uma criação de Karl Lagerfeld na década de 80. Ele manteve todas as características e peças criadas e colocadas por Coco para desempenhar uma função. A Classic Flap (Aba Clássica) é sempre observada em todas as bolsas!

Vamos aprofundando ainda mais as diferenças, tendo como referência o quadro comparativo acima.

É possível observar três tipos de couro: O “Vintage” Lambskin(3), o Caviar(4) e o tradicional Lambskin(5).

- Lambskin (5) :

O couro original escolhido para fabricação das bolsas foi o de Pele de Cordeiro Macio (Lambskin!), que oferece o mais puro e suave grão. Firmes e extremamente flexíveis, cada bolsa é cortada a partir do coração do couro e tingidas por longos períodos para garantir um acabamento natural (bem liso e com um brilhinho!). Cuidado, pois este couro é sensível à umidade e fricção repetida!

- “Vintage” Lambskin (3) :

Encontrada nos modelos 2.55 Reissue, é utilizado o couro de cordeiro(Lambskin) com um brilho tipo pátina, criada usando uma técnica de“bronzeamento”, que foi especificamente aperfeiçoado por CHANEL para empregar um ar mais vintage ao acessório!

- Caviar/CalfSkin (4) :

O Couro Caviar, é um couro de bezerro granulado, com textura fina e flexível, naturalmente elegante e ideal para todas as ocasiões!

Estas diferenças precisam ser levadas em conta na hora de fazer a escolha entre Lambskin X Caviar.

O preço das duas é praticamente IGUAL. Tem uma variação bem pequena mesmo! Mas, você precisa saber muito bem pra qual ocasião você estará comprando a Bolsa, pois elas apresentam algumas características bem interessantes. 

LAMBSKIN: Prós e Contras.

– Muito macio, liso

– Aparência luxuosa e elegante, ideal para sair à noite.

– Precisa de muito cuidado no manuseio

– Mais propenso à riscos, arranhões, marcas e dobras no couro.

– Pode rasgar com maior facilidade.

CAVIAR: Prós e Contras.

– Textura mais rígida, granulada.

– Democrática, combina para ocasiões diversas (seja de dia ou noite), mas é melhor para o dia-a-dia.

– Manuseio mais prático

– Mais durável

E agora? Pensem nestes detalhes ao fazer suas escolhas meninas!

O Fecho Mademoiselle(6) é retangular e possui também um acabamento mais vintage, como ouro envelhecido ou prata envelhecido acompanhando a proposta da bolsa Reissue. É o fecho original desenhado por CHANEL.

Já o Fecho CC Entrelaçado(7) foi incorporado na década de 80 por Karl Lagerfeld como já comentado. Ele aparece em vários outros modelos de acessórios e é considerada tão clássico e chique como o Mademoiselle! (Eu particularmente até prefiro!)

As legendárias e libertadoras correntes CHANEL, são encontradas em duas versões nas bolsas: na 2.55 Reissue(10) ela é entrelaçadas com peças de jóias na mesma cor da corrente, já na Classic Flap(11) ela éentrelaçada com tiras do couro revestido na bolsa, e ambas deslizam emquatro ilhotes. Quando usada no ombro, ela se adapta perfeitamente à forma do corpo de uma mulher e torna-se uma amiga íntima do usuário. É extremamente confortável!

As correntes são feitas por um especialista que tem como missão deixá-las nem muito apertada, nem muito solta, e sim flexíveis e vivas, livres para ser usadas mais curtas ou mais longas, atendendo a necessidade da usuária.

Já li que as correntes utilizadas pela CHANEL como alças das bolsas partiu da sua memória de infância em que viveu no orfanato/convento e as chaves das portas ficavam presas em correntes duplas (tais como as alças da bola) na cintura das freiras ou “tias” como ela chamava.

No Livrinho que vem junto com a Bolsa Icônica consta que o modelo2.55 Reissue (1) possui 03 tamanhos oficiais: Small, Medium e Jumboe na Classic Flap(2) você encontra 04 tamanhos oficiais: A Mini, a Small/Medium, a Jumbo e a Maxi (rara!).

Mas, como eu já citei anteriormente, como a cada ano são lançadas novos modelos em forma de “reedição” das itbags, você encontra vários tamanhos com materiais, acabamentos, tons e costuras diferentes.

Só para vocês terem idéia, vou deixar aqui as medidas dos modelos oficiais e clássicos. Ao final do post, vocês poderão visualizar melhor essas medidas, pois vou mostrar as diferenças de tamanho da Classic Flap usando as celebridades! (Não Perca!!!!)

- Tamanhos da 2.55 Reissue:
Pequeno – 9 “x 5,5″ x 2 “
Médio – 10 “x 6″ x 2,5 “
Jumbo – 12 “x 8″ x 3 “

- Tamanhos da Classic Flap:
Mini – 7,5″ x 5,75″ x 1,75 “
Small/Medium – 9,75 “x 7,06″ x 2.16 “
Jumbo 12/25 “x 9,18″ x 2,5 “
Maxi 14,2 “x 9,8″ x 3 ” (Mais difícil de encontrar!)

Bom, como esta bolsa é basicamente fabricada na França e Itália, com certeza acaba saindo mais barato comprar nas cidades da Europa. No entanto acho meio descômodo fazer uma compra dessa fora do país, pois você pode acabar não encontrando o modelo exato que você queria, e muitas vezes não podemos trazer nem a caixa que é ótima para guardar uma bolsa como essa que merece todo o cuidado do mundo!

Na Europa eles devolvem uma taxa (VAT) sobre os produtos fabricados no país. Então realmente acaba saindo mais barato, pois a CHANEL não dá desconto em lugar nenhum do mundo. Os preços da 2.55 Reissue e Classic Flap NUNCA ABAIXAM, mesmo em tempos de crise. Na verdade eles sofrem um reajuste anual, aumentando os valores das itbags em até 20%! Você pode até encontrar produtos da marca em promoção, no entanto, te garanto, você não vai ver nenhuma delas dando sopa em um grande SALE. Elas nunca entram!

Quando eu comprei a minha, acabava compensando comprar no Brasilmesmo, abaixo vou mostrar os cálculos que fiz, comparando com os preços nos Estados Unidos.

Valores em dólares da Classic Flap:

– Mini: US$ 2.400,00

– Small/Medium: US$ 4.400,00

– Jumbo: US$ 4.900,00

Já, se você fizer a compra na Europa, você realmente leva vantagem!

E os próprios vendedores da CHANEL aconselham a levar a nota fiscal nas viagens, pois como a alfândega sabe que é um artigo caro, eles podem querer cobrar impostos.

Do corte ao acabamento, a Bolsa exige 180 operações, que são dominadas e acompanhadas de maneira altamente perfeccionista podendo levar até 18 horas para ficar pronta. As mãos experientes dos mestres trabalhadores no couro CHANEL são os que trazem a bolsa clássica para a vida e por isso este trabalho consome 80% do tempo de produção do acessório. A maioria deles trabalha na Maison há cerca de 17 anos e cada bolsa passa por 6 a 15 artesãos que conhecem muuuuito bem todas as 60 peças utilizadas para a sua montagem. Acabado este processo, as bolsas ainda são submetidas à temperatura de 60 graus e a 95% de umidade relativa do ar por 72 horas para que a resistência seja testada.

Após explorado o princípio de Mademoiselle CHANEL, de que o interior deve ser tão bonito quanto o exterior, a bolsa é montada então de dentro para fora e o forro é projetado como uma bolsa interna na corborgondy. Esta cor é um vermelho acastanhado, representando a cor do uniforme usado por Coco na escola no Sul da França.

Aqui vou reforçar alguns pontos interessantes na sua produção:

01 - O metalassê inovador inspirado nos casacos dos jóqueis e nas almofadas da sua casa que faziam referência aos vitrais da Abadia em Aubazine, onde Coco cresceu.

02 – O “forro” da bolsa clássica é na cor borgondy, pois CHANEL dizia que ficava mais fácil procurar e tirar os itens sobre um fundo colorido, mas podemos encontrar também no preto ou em outras cores que acompanham a cor do couro externo da bolsa. Outro detalhe interessante é que ele também é feito de lambskin, mesmo que o externo da bolsa seja no caviar, por exemplo. É um luxo total.

03- As partes em metal são todas fabricadas em Paris. Logo abaixo vocês vão ver que em todos os fechos possui a seguinte marca: CHANEL PARIS mesmo que seja no verso ou bem discreto.

04- CHANEL adorava bolsos, ela sempre os achou uma parte essencial na filosofia prática. Na bolsa é possível encontrar ao todo 07 bolsos. O bolso traseiro é conhecido como o “Sorriso de Mona Lisa”, com suas linhas levemente arrebitadas que ela usava para guardar um dinheiro extra.

05 - Ao final da produção a bolsa é mantida em processo de testes por 72 horas antes de irem para as lojas.

06 – O bolso bem pequeninho com zíper encontrado na Aba (Flap!) que contém o fecho, foi batizado pela CHANEL de bolso “secreto” para esconder as cartas de amor.

07 – Antes de assinar seu trabalho maravilhoso com um discreto pesponto em forma de “C” duplo, Coco confeccionou bolsos internos para guardar cartões e cadernos de anotações. O pequeno e inteligente bolso no meio é projetado para um batom! 

08 – A outra aba com um fechamento interno foi elaborada para deixar nossos pertences mais seguros! Podemos andar sem preocupação caso viremos a bolsa.

09 – Ao comprar uma bolsa, localize o número de série dela que fica bem escondidinha.. normalmente é bem no cantinho direito! Com ela vem um cartão de autenticidade com o mesmo número, que vocês terão maiores informações abaixo.

Making of da bolsa icônica Chanel

Agora saímos um pouco desse momento de apresentação da 2.55 e partimos para uma parte mais prática!

Hoje em dia em meio a tantas imitações, réplicas e derivados, ficamos com medo de comprar nossas bolsas em sites da internet, de amigos que juram ter comprado ou ganhado de alguém e acabar investindo nosso rico dinheirinho em uma grande roubada!

Por isso, vou mostrar passo a passo de como a bolsa original vem após ser realizada a compra e aos detalhes que vocês precisam se atentar na hora de avaliar o produto.

Se você tem muito medo de comprar um artigo falso, então procure sempre uma Loja Oficial da marca.. lá você se sente segura e tem um vendedor altamente qualificado para te fornecer informações e tirar dúvidas.

Quando fui comprar a minha, estava morrendo de dúvida se comprava umaLambskin ou uma Caviar Preta, pois já tenho uma Chanel na Caviar e eu realmente amo este couro! (Vocês podem ver na foto abaixo!). Como esta é a minha primeira Classic Flap, fiquei com um medo enorme de investir todo esse dinheiro em uma bolsa lambskin que pudesse manchar, riscar com maior facilidade, mesmo que ela tenha um aspecto mais chique! Confesso que não sou muito cuidadosa então não podia ficar na compra duvidosa. Conversei com a vendedora Adriana, uma fofa aliás, e chegamos a conclusão que o melhor investimento é na Caviar! Acabei optando pelo tamanho Jumbo, a grande, que é melhor para o dia-a-dia, pois sou daquelas que sai cedo de casa e volta bem tarde e precisa ir guardando mil coisas na bolsa. Como ela seria para o uso cotidiano e possivelmente para uma saída ou outra à noite, então o Caviar cairia super bem, pois também tem sua elegância e requinte e ainda é mais resistente!Então, se você também tiver este perfil, pense bem em relação ao couro!

A experiência de compra na CHANEL é realmente incrível. Ela possui um atendimento diferenciado e tem todo o glamour que merecemos.

Quando chegamos em casa, é claro que vamos correndo abrir a caixa para exibir a sua novíssima aquisição! Vocês vão acompanhar o passo a passo de como que a bolsa icônica vem embalada!

Making of da bolsa icônica Chanel

1 – 2) Além de trazer para a casa a sacola com a famosa e amada Camélia branca de tecido, a caixa é bem rígida, diferente das outras que acompanham as outras bolsas e também vem uma outra Camélia na fita da caixa. Elas são “coladas” com um silicone na sacola e na fita, mas vocês podem retirá-las sem danificar nada, nem a camélia, nem a fita, nem a sacola! 

3 – 4) Ao abrir a caixa, o papel de seda é preto contrastando com adustbag exclusiva (saquinho) da bolsa icônica que é a branca, fugindo daquela padronizada toda preta escrito em branco como a caixa.
5) Ao levantar a “aba” da dustbag, há uma ilustração de Coco CHANEL e a assinatura de Karl Lagerlfed! Chiquérrimo!

6) Embaixo da bolsa vem dois livretinhos brancos: um com o certificado da bolsa com o seu nome, data de compra e local e com ele é contada a história da bolsa icônica em várias idiomas: português, inglês, francês, alemão, japonês, espanhol, italiano e umas imagens da confecção da bolsa em preto e branco. No segundo livretinho, vem uma flanela (a direita) para polir todas as peças em metal e um guia de como cuidar, fazer a limpeza e manutenção de acordo com o tipo de couro comprado.

O Cartão de Autenticidade da bolsa e a dustbag preta escrita CHANEL em branco vem dentro da bolsa cujo interior está cheio de papel de seda, para preservar o formato da bolsa.

Nas lojas em Paris, as sacolas e caixas são brancas. Vocês podem encontrar essa variação de cor nas embalagens, no entanto no interior da caixa e bolsa ela segue o mesmo protocolo. Contém exatamente as mesmas coisas.

PROMOÇÃO - Coco Mademoiselle - Eau de Parfum - R$ 510,00 50ml e R$ 612,00 - 100ml - Somente p/ Curitiba - PHiltonBrasil@Gmail.com 



Se você gosta dos relatórios de MichellHilton.com, deixe (seu e-mail aqui) para receber minhas atualizações.

[Sem fotos não há direitos autorais!]