quarta-feira, 27 de maio de 2015

FIFA é alvo de corrupção!


FIFA é alvo de corrupção!

O próximo passo na investigação de corrupção na FIFA é a extradição.

Segundo as investigações os funcionários federais vão tentar trazer os suspeitos para os Estados Unidos para enfrentar acusações de subornos em reuniões em solo americano, empregar sistema bancário dos EUA na transmissão dos subornos e criar documentos para encobrir a suas atividades.

"Em suma, estes indivíduos, através dessas organizações, envolvidas em suborno para decidir quem iria transmitir jogos, onde os jogos seriam realizadas a nível mundial", disse a Procuradora Geral dos EUA Loretta Lynch ela a jornalistas.

Entre as decisões alegadamente manchadas pela corrupção, existe o "patrocínio da seleção brasileira de futebol por uma grande empresa norte-americano," a eleição presidencial da FIFA 2011 e da colocação da Copa do Mundo de 2010.

"Por volta de 2004 começou a licitação para a oportunidade de sediar a Copa do Mundo de 2010, que acabou por ser adjudicado à África do Sul, a primeira vez que o torneio seria realizada no continente Africano. Mas, mesmo para este evento histórico, os executivos da FIFA e outros corrompeu o processo usando suborno para influenciar a decisão da hospedagem", disse ela.

A Associação de Futebol Sul-Africano chamou as alegações infundadas e prometeu desafiá-los. O porta-voz Dominic Chimhavi acrescentou: "Aqueles indivíduos que trouxeram a Copa do Mundo na África do Sul eram homens de alta integridade. Homens como o falecido presidente Nelson Mandela e nosso ex-presidente Thabo Mbeki. O processo de licitação não foi comprometida."

Autoridades suíças invadiram a sede da FIFA em Zurique nesta quarta-feira, o mesmo dia em que anunciaram uma investigação sobre os dois últimos premiados para sediar a Copa do Mundo que seria na Rússia em 2018 e Qatar em 2022 - ambos os quais têm estado sob fogo desde que foram anunciados em 2010.

Jeffrey Webb
Jeffrey Webb
Sete pessoas foram presas quarta-feira em Zurique com a ajuda de autoridades suíças, disse Lynch. Entre eles estava Jeffrey Webb, vice-presidente da FIFA e chefe da CONCACAF, o órgão regulador para a América do Norte e Caribe.

Webb "usou sua posição de confiança para solicitar subornos dos executivos de marketing esportivo", disse Currie.


INSCREVA-SE NA NEWSLETTER!