domingo, 7 de junho de 2015

Parte de um rato desenvolvido em laboratório

Cientistas do Hospital Geral de Massachusetts, desenvolveram completamente em um laboratório o final de um rato, um antebraço completo.
  
Esta é a primeira bioextremidade no mundo, e os pesquisadores estão otimistas sobre o que isso pode significar para o futuro da medicina.

Basicamente seria possível regenerar um membro amputado e colocar no novamente. A técnica é essencialmente semelhante ao utilizado anteriormente para regenerar órgãos no laboratório. O processo foi realizado em três semanas.

Veja mais em New Scientist.