quinta-feira, 2 de julho de 2015

Desmond Tutu: "Apenas para ocultar abusos na Venezuela"

Desmond Tutu: "Apenas para ocultar abusos na Venezuela"
Imagem: LaPatilla.com

"Não se deixe enganar pelas notícias sobre as eleições, o governo (da Venezuela) viola os direitos humanos, encorajado pelo silêncio da comunidade internacional". 

Com esta frase começa o artigo de Desmond Tutu publicado Wall Street Journal.

Desmond Tutu não é qualquer opinativo. Tutu é um Sul-Africano, um arcebispo e ativista dos direitos sociais anglicano aposentado que alcançou reconhecimento mundial como "a consciência da África do Sul" por seu papel na luta contra o apartheid na década de 80 e, em seguida, pela crítica de corrupção em seu país na era pós-apartheid. 

Em 1995, o então Presidente sul-Africano Nelson Mandela nomeou-o presidente da Comissão para a Verdade e Reconciliação, um organismo criado para investigar as violações dos direitos humanos sob o apartheid produziu. 

Em 12 de junho, Desmond Tutu divulgou um comunicado no jornal El País da Espanha, que foi amplamente comentado pela imprensa internacional em que ele perguntou para Maduro se ele iria libertar "todos os prisioneiros políticos" de seu governo.

Até à data, Nicolas Maduro optou por ignorar o movimento do arcebispo emérito da Cidade do Cabo e ativista dos direitos humanos. Ele não tomou a dica. No entanto, funcionários de nível inferior reagiu em redes sociais alegando que Tutu foi "mal informado" pelo "direito internacional".

Leia o artigo de Tutu em ... LaPatilla