A guerra civil continua no país mais novo do mundo


O Sudão do Sul está em guerra civil desde 2013, apenas dois anos depois da independência, quando Kiir despediu o seu vice-presidente, Riek Machar, da etnia Nuer.

O exército do Sudão do Sul ocupou a principal base da oposição, em Pagak, perto da Etiópia, forçando a fuga de milhares, disseram hoje, à agência de notícias Reuters, os rebeldes.

O Sudão do Sul está em guerra civil desde 2013, apenas dois anos depois da independência, quando Kiir despediu o seu vice-presidente, Riek Machar, da etnia Nuer.

Dezenas de milhares de pessoas morreram e mais de 3,5 milhões foram forçados a deixar suas casas desde que o conflito começou no país mais novo do mundo.


INSCREVA-SE NA NEWSLETTER!