quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A crise no Zimbábue pode estar longe do fim


O presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, esclarece: “Nós sabemos que há problemas no seio do partido no poder, provavelmente sobre a eventual sucessão do presidente Mugabe. Há divergências e esperamos que isso não conduza ao derramamento de sangue”.

Os militares estariam preparando a sucessão de Robert Mugabe e o objetivo da intervenção é evitar que a esposa, Grace Mugabe, figura controversa do partido Zanu-PF, assuma o poder.

Ser capaz de criar e sustentar uma sociedade democrática é um trabalho árduo e leva muito tempo e experiência, o que, francamente, os zimbabuenses não têm.


INSCREVA-SE NA NEWSLETTER!