segunda-feira, 28 de maio de 2018

Uma pedra surge no caminho do IPO da Xiaomi


Xiaomi foi acusada por ambientalistas proeminentes de não divulgar transgressões ambientais por parte de um dos seus fornecedores, o que poderia impactar a oferta pública de 10 bilhões de dólares da companhia, disseram investidores preocupados.

Águas residuais ácidas contaminadas com cobre foram descarregadas de uma fábrica de placas de circuito na cidade de Suzhou. A fábrica indiretamente fornece a Xiaomi, disseram duas organizações ambientais chinesas.

Testes da água de Suzhou, conduzidos por um laboratório independente, descobriram que a acidez é mais de 1.000 vezes o limite permitido pela lei chinesa e os níveis de cobre em mais de 195 vezes o limite legal.

Estou disposto a apostar alguns yuans que não vai dar em nada!


INSCREVA-SE NA NEWSLETTER!