domingo, 3 de fevereiro de 2019

Por que a Ásia é tão presa ao tom de pele?

O mercado multibilionário de branqueamento de pele na China, Malásia, Filipinas e Coreia do Sul está enraizado em ideais de beleza irrealistas.

O mercado multibilionário de branqueamento de pele na China, Malásia, Filipinas e Coreia do Sul está enraizado em ideais de beleza irrealistas.

Em muitos países da Ásia, as propagandas e outdoors exibem modelos de pele clara que divulgam produtos como cremes para clareamento, comprimidos, protetores solares e outros produtos relacionados. É um grande negócio.

O mercado global de branqueamento de pele foi avaliado em 4,8 bilhões de dólares em 2017, de acordo com a Global Industry Analysts, e deve chegar a 8,9 bilhões até 2027, com os países asiáticos dominando boa parte do segmento.

Na Ásia, há uma noção cultural profundamente enraizada que associa a pele escura à pobreza e ao trabalho nos campos, enquanto a pele pálida reflete uma vida mais confortável fora do sol e, portanto, um status socioeconômico mais alto.

Nas Filipinas, a maioria das pessoas tem a pele bronzeada ou mais escura, mas a sociedade favorece as pessoas com pele mais clara.

Promover a pele branca faz parte do que as empresas fazem para vender seus produtos.




RECEBA ALERTAS NO SEU E-MAIL: