sexta-feira, 3 de maio de 2019

Michell Hilton

O autoritarismo digital chinês pode ser exportado para o mundo

O autoritarismo digital chinês é um dos principais fatores de risco em 2019.

Pequim tem instalado uma quantidade cada vez maior de câmeras com tecnologia de reconhecimento facial em suas cidades. Esse modelo de vigilância é muito atraente para muitos governos ao redor do mundo, principalmente para aqueles mais autoritários.

Em 2019, estamos vendo essa integração total da tecnologia em estratégias geopolíticas.

O maior objetivo da China é competir com os EUA na exportação de um modelo político e econômico em todo o mundo. Pela primeira vez desde 1991, uma forma de autoritarismo está desafiando um sistema liberal de livre mercado. Eu sou da opinião de que 2019 permanecerá na história como o ano em que esta competição começou.

Semelhantemente ao período da Guerra Fria, quando os Estados Unidos tentaram impedir a disseminação do socialismo internamente e internacionalmente, este ano estamos vendo uma campanha mais agressiva para suprimir as empresas de tecnologia chinesas, como a Huawei e ZTE, que são capazes de fornecer os meios necessários para construir um sistema político autoritário digital em todo o mundo.

O autoritarismo digital chinês é um dos principais fatores de risco em 2019.




Comente com o Facebook: