terça-feira, 11 de junho de 2019

CEO do YouTube pede desculpas

CEO do YouTube pede desculpas à comunidade LGBTQ, mas acaba apoiando a decisão de manter um criador acusado de discurso de ódio.

Apesar de ter dito publicamente que Steven Crowder não violou as políticas da plataforma, o YouTube proibiu Crowder de monetizar seus vídeos, mas aparentemente é só isso que o YouTube vai fazer.