segunda-feira, 29 de julho de 2019

Michell Hilton, Blog MichellHilton, tecnologia, notícias, mercado, mercado financeiro, economia, blog, noticias, noticias de tecnologia

A OpenAI agora não é tão sem fins lucrativos

OpenAI, Microsoft, Michell Hilton

A OpenAI, cujo objetivo (sem fins lucrativos) era beneficiar a humanidade através da inteligência artificial, parece ter mudado suas prioridades.

A Microsoft despejou 1 bilhão de dólares na OpenAI. O acordo dá à OpenAI, que agora tem um braço com fins lucrativos, uma enorme caixa de guerra para competir com rivais bem financiados como o Google e o Facebook, junto com os gigantes da tecnologia chinesa Tencent e Baidu.

E quanto a beneficiar a humanidade? Bem, essa parece ser a missão da OpenAI ainda, mas a Microsoft, que agora é parte do negócio, pode ganhar algum dinheiro nesse processo benigno.

Como uma organização sem fins lucrativos, a OpenAI foi nasceu com 1 bilhão de dólares de um grupo de patrocinadores ricos que incluía, mais proeminentemente, o CEO da Tesla, Elon Musk. Ele estava preocupado com o potencial da inteligência artificial, incluindo “uma frota de robôs aprimorados pela inteligência artificial capazes de destruir a humanidade”.

A OpenAI ecoou a visão de mundo de Musk, dizendo: "Como uma organização sem fins lucrativos, nosso objetivo é criar valor para todos, em vez de acionistas. Acreditamos que a IA deve ser uma extensão das vontades humanas individuais e, no espírito da liberdade, tão ampla e uniformemente distribuída quanto possível".

Algo que agora pode estar mudando.