sábado, 4 de abril de 2020

Michell Hilton

3 tecnologias médicas que estão mudando muitas vidas

 tecnologias médicas, michell hilton

Você sabe que a tecnologia e a medicina caminham de mãos dadas há muitos anos. Avanços consistentes em produtos farmacêuticos e na área médica salvaram milhões de vidas e melhoraram muitas outras. À medida que os anos passam e a tecnologia continua a melhorar, não há como dizer quais avanços virão a seguir. Veja abaixo as 3 tecnologias médicas que estão ajudando a mudar muitas vidas:

Inaladores inteligentes

Os inaladores são a principal opção de tratamento da asma e, se usados corretamente, são eficazes para 90 por cento dos pacientes. No entanto, uma pesquisa mostrou que 94 por cento das pessoas não utilizam os inaladores adequadamente.

Para ajudar quem sofre de asma a gerenciar melhor sua condição, foram desenvolvidos inaladores inteligentes. Um pequeno dispositivo é conectado ao inalador, que registra a data e a hora de cada dose, incluindo se foi administrado corretamente. Esses dados são então enviados aos smartphones dos pacientes para que eles possam acompanhar e controlar o uso. Os ensaios clínicos mostraram que o uso do dispositivo inalador inteligente usava menos remédios.

Cirurgia robótica

A cirurgia robótica é usada em procedimentos minimamente invasivos e ajuda a ajudar na precisão, controle e flexibilidade. Durante a cirurgia robótica, os cirurgiões podem executar procedimentos muito complexos que, de outra forma, são altamente difíceis ou impossíveis. À medida que a tecnologia melhora, ela pode ser combinada com a realidade aumentada para permitir que os cirurgiões visualizem informações adicionais importantes em tempo real. Embora a invenção suscite preocupações de que eventualmente substitua cirurgiões humanos, é provável que seja usada apenas para auxiliar e aprimorar o trabalho dos cirurgiões no futuro.

Órgãos artificiais

A bioimpressão é uma outra tecnologia médica importantíssima. Os cientistas conseguiram criar vasos sanguíneos, ovários sintéticos e até um pâncreas artificiais. Esses órgãos artificiais crescem dentro do corpo do paciente para substituir o original defeituoso. A capacidade de fornecer órgãos artificiais que não são rejeitados pelo sistema imunológico é algo revolucionário.