domingo, 25 de outubro de 2020

Michell Hilton

Weibo se tornou uma ferramenta de censura do governo chinês

Weibo se tornou uma ferramenta do governo chinês

Em meio à censura generalizada e milhares de contas sendo deletadas, usuários do Weibo, o Twitter chinês, descrevem como as discussões políticas na plataforma se tornaram ainda mais silenciosas.

Quase 550 milhões de pessoas - mais de 60 por cento dos usuários de internet da China - possuem uma conta no Weibo, uma plataforma de microblog de propriedade da Sina Corporation, com sede em Pequim. Desde o seu lançamento em 2009, a plataforma evoluiu para um raro espaço de discussão pública na China, crucial para disseminar informações, moldar a discussão política e gerar campanhas de base, até que uma forte censura começou dois anos depois.

Autoridades chinesas fornecem às plataformas de mídia social orientação geral sobre quais tópicos e usuários monitorar ou censurar, deixando o Weibo decidir quais palavras-chave e contas bloquear.