Mostrando postagens com marcador Alibaba. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Alibaba. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

terça-feira, 18 de setembro de 2018

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

terça-feira, 31 de julho de 2018

sábado, 21 de julho de 2018

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Maior rival do Alibaba na China ganha terreno

JD, o maior rival do Alibaba na China, tem ambições globais e está desfrutando de uma séria tendência de crescimento.

Quão popular é o JD.com na China?

JD é semelhante ao Amazon, tem diversos centros logísticos e grandes armazéns distribuídos por províncias da China. Assim, os consumidores compram e podem receber em um dia, às vezes em poucas horas. Assim, nas grandes cidades, o JD é melhor que o Taobao, e as pessoas estão dispostas a comprar no JD por causa de sua entrega rápida.

Vários anos atrás, Taobao ainda era o varejista online dominante. Mas o JD se tornou cada vez mais popular por causa de sua eficiência na entrega e autenticidade confiável do produto (pelo menos até onde sei, as categorias de propriedade do JD são quase livres de falhas). Pelo contrário, o Taobao é apenas um mercado para inúmeros fornecedores abrirem as suas próprias lojas, por isso é muito difícil gerir e controlar a autenticidade de enormes quantidades de mercadorias vendidas no Taobao.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

terça-feira, 26 de junho de 2018

terça-feira, 19 de junho de 2018

domingo, 10 de junho de 2018

Alibaba entra na agricultura

Alibaba está implantando inteligência artificial para ajudar os agricultores a cortar custos e aumentar os rendimentos. De seus smartphones, os agricultores agora podem monitorar se os insetos estão mastigando seus campos de maçã ou se as uvas estão prontas para serem colhidas.

O Alibaba Cloud, o braço de computação em nuvem do grupo de comércio eletrônico, lançou sua iniciativa ET Agricultural Brain. O projeto emprega reconhecimento visual e monitoramento ambiental em tempo real para acompanhar as condições de crescimento das culturas e da pecuária.

Os dados da ET Agricultural Brain pertencem a seus clientes corporativos, disse um porta-voz da Alibaba Cloud à Tech in Asia.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

terça-feira, 5 de junho de 2018

Alibaba e Tencent colocam os banqueiros contra a parede

A rivalidade entre Tencent e o Alibaba se estendeu ao mundo dos bancos de investimento, com a dupla dominante da China exigindo que os banqueiros que trabalham para eles evitem o rival.

As exigências dividiram os bancos de investimento em dois campos, disseram várias pessoas com conhecimento do assunto, destacando a influência das empresas em praticamente todas as esferas da economia da China, bem como seu lucrativo processo de negociação.

É um exemplo de como as coisas funcionam nas terras de Mao.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Alibaba é agora o proprietário da Daraz

Alibaba é agora o proprietário da Daraz, uma loja de comércio online que cobre o Paquistão, Bangladesh, Sri Lanka, Myanmar e Nepal.

O movimento ocorre pouco mais de dois anos depois que o Alibaba se expandiu para o Sudeste Asiático, comprando o maior destino de compras online da região, o Lazada. A empresa chinesa também administra a Redmart, de Cingapura, e possui participações no Paytm da Índia e na Tokopedia da Indonésia.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Alibaba começa a fazer testes com carros autônomos

Alibaba Group tem vindo a fazer testes com carros autônomos, informou o South China Morning Post. Os rivais do Alibaba, Baidu e Tencent, também estão trabalhando na tecnologia autônoma e, no mês passado, o Baidu recebeu autorização do governo chinês para começar a testar sua tecnologia nas estradas de Pequim. A Tencent supostamente enviou um de seus veículos autônomos para um passeio em uma rodovia de Pequim no início deste mês.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Alibaba está na lista negra dos EUA

Alibaba está de volta à lista de "mercados notórios" dos EUA em relação às vendas de mercadorias falsificadas

Alibaba está de volta à lista de "mercados notórios" dos EUA em relação às vendas de mercadorias falsificadas.

Alibaba foi retirado da lista há quatro anos, mas as autoridades dos EUA dizem que a plataforma online da empresa Taobao é usado para vender "altos níveis" de produtos falsificados.

A empresa rejeitou as alegações.

Alibaba também sugeriu que o "clima político atual" nos EUA pode ser o motivo pelo qual eles estão de volta à lista.

Taobao disse no início deste ano que tinha reforçado os controlos sobre a sua venda de bens de luxo, exigindo que os vendedores mostrassem prova de autenticidade.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Alibaba aposta na Europa

A gigante Alibaba Group Holding está expandindo seu alcance na Europa, na esperança de aproveitar a crescente afluência dos cidadãos chineses. A empresa anunciou que assinou acordos com instituições financeiras europeias que permitem aos seus clientes usarem seu sistema de pagamento no continente, o AliPay.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Vitória de Trump ameaça sonho do Alibaba

O gigante chinês de comércio eletrônico poderia ser derrubado pelo movimento anti-China de Trump

O gigante chinês de comércio eletrônico poderia ser derrubado pelo movimento anti-China de Trump.

De todas as coisas que Jack Ma pensava que ele iria enfrentar em 2017, uma presidência de Donald Trump não estava entre seus planos.

É uma preocupação particular para os investidores do Alibaba, o rolo compressor e-commerce com o objetivo de gerar 50 por cento de sua receita fora da China. Com a vitória chocante de Trump, o colosso Ma está exclusivamente no caminho do perigo. Sua escala, nível de penetração continental e ambições globais colocam Alibaba na linha de frente dos caprichos de Trump.

A doutrina isolacionista de Trump poderia colocar em perigo nos planos do Alibaba para ser a ponte entre varejistas no exterior e a China. Pequim, é lógico, iria retaliar, mas não adiantaria muito.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Jack Ma ainda é o segundo mais rico da China

Jack Ma ainda é um dos mais ricos da China - e agora ele é 6 bilhões de dólares mais do que no ano passado.

Forbes atualizou sua lista dos mais ricos da China, mostrando que duas pessoas se mantém inalteradas desde o ano passado. O homem do setor imobiliário Wang Jianlin continua a ser o mais rico graças ao seu Grupo Wanda, com o co-fundador e presidente do Alibaba Jack Ma não muito atrás, permanecendo em sua posição como o mais rico na área da tecnologia.

Jack Ma - 28,2 bilhões de dólares

Acima dos 21,8 bilhões no ano passado

2º lugar na China

O patrimônio líquido da Jack Ma subiu mais de 6 bilhões de dólares nos últimos 12 meses, revelou os dados da Forbes. Isso é devido principalmente à aceleração do preço das ações do Alibaba, que - apesar de algumas guinadas - está acima das expectativas.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

terça-feira, 5 de julho de 2016

Alibaba tem um plano ambicioso para lidar com a logística de entrega

Alibab - MichellHilton.com

Alibaba na China representou mais de 450 bilhões em vendas online em 2015, o que tornou a maior empresa de e-commerce em toda a região Ásia-Pacífico.

Mas sua influência não termina aí, pois a empresa está começando a se tornar um importante parceiro em potencial para as empresas de entrega dos EUA.

O tráfego de AliExpress.com, um mercado online que Alibaba detém, subiu cerca de 70 por cento ano-sobre-ano para 7,5 milhões de visitantes únicos em setembro de 2015, de acordo com dados citados pela Internet Retailer. Para efeito de comparação, o varejista americano Overstock.com recebe cerca de 10,5 milhões de visitantes únicos mensais.

A entrada do Alibaba no mercado dos EUA já forneceu um impulso para o Serviço Postal dos Estados Unidos, uma vez que os dois lados chegaram a um acordo em 2015 em que USPS trata todos os pacotes a partir de Alibaba como correio prioritário. Isso significa que os clientes dos EUA podem receber pedidos de sites de comércio eletrônico Alibaba mais rapidamente do que em anos anteriores.

Alibaba recentemente lançou seu próprio serviço de logística chamado Alibaba Logística que auxilia as marcas e comerciantes chineses com o transporte de mercadorias em todo o mundo depois de terem sido vendidas em um dos locais do Alibaba, como Taobao ou Tmall.

Os comerciantes podem utilizar Alibaba Logística para lidar com o transporte na região Ásia-Pacífico.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter