terça-feira, 20 de junho de 2017

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Michell Hilton

Governo irlandês e Apple juntos contra a decisão de Bruxelas

Apple - Michell Hilton

O governo irlandês concordou em participar da luta contra a decisão de Bruxelas de que a Apple teve 25 anos de um auxílio estatal ilegal na Irlanda, permitindo-lhe evitar bilhões em impostos.

O governo irlandês decidiu recorrer da decisão de Bruxelas de exigir à Apple o pagamento a Dublin de 13 bilhões de euros em impostos, anunciou um porta-voz do Ministério das Finanças da Irlanda.

"O governo foi unânime em recorrer da decisão", depois de uma aparente divisão governamental sobre o assunto. Será agora entregue um pedido no parlamento tendo em vista a aprovação desta deliberação.

COMPARTILHE:


segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Michell Hilton

Bruxelas quer exigir anos de pagamentos de impostos da Apple

Bruxelas - MichellHilton.com

Apple está se preparando para apelar da ordem iminente para pagar anos de impostos não pagos ao Estado irlandês após a Comissão Europeia ter dito que a Irlanda deu auxílio estatal ilegal.

A Comissão Europeia diz que o Estado irlandês deu à empresa uma vantagem injusta. No que é, de longe, o maior caso deste tipo, a Apple poderia ser condenada a pagar bilhões, embora a soma deverá ser significativamente menor do que os 19 bilhões de dólares, que tem sido sugerido.

Tim Cook, executivo-chefe da empresa, disse recentemente que a Apple vai lutar contra a decisão se a empresa sentir que não teve "um julgamento justo", enquanto Michael Noonan, o ministro das Finanças irlandês, disse que o governo vai apelar de qualquer decisão da Apple.

http://www.telegraph.co.uk/technology/2016/08/28/brussels-set-to-demand-years-of-extra-tax-payments-from-apple/

COMPARTILHE:


quarta-feira, 13 de julho de 2016

Michell Hilton

Explosões abalam Saint-Gilles em Bruxelas

Saint-Gilles em Bruxelas - MichellHilton.com

Uma enorme explosão abalou a área de Saint-Gilles em Bruxelas.

Uma grande parte do centro da cidade foi fechada depois que vários carros ficaram em chamas.

Ainda não se sabe o que causou a explosão seguida de incêndio, embora os moradores estejam preocupados que possa ser um ataque terrorista, mas nada foi confirmado até o momento.

O local  fica próximo de Molenbeek do Parlamento Europeu.

Os primeiros relatos sugerem que pode ter havido até três explosões.

Talvez um refugiado teve uma emergência e não conseguia segurar até chegar em um banheiro.

COMPARTILHE:


sexta-feira, 25 de março de 2016

Michell Hilton

Um dos suicidas de Bruxelas era um fabricante de bombas

Um dos suicidas de Bruxelas era um fabricante de bombas

Um dos dois homens que se explodiu no aeroporto de Bruxelas na terça-feira foi um fabricante de bombas que ajudou a produzir dois coletes suicidas usados ​​nos ataques que mataram 130 pessoas e em Paris em 13 de novembro, as autoridades belgas, disseram na sexta-feira.

O fabricante de bombas - Najim Laachraoui, 24, um cidadão belga que foi para a Síria em fevereiro de 2013 - foi descrita como cúmplice de Salah Abdeslam, 26, que foi capturado na Bélgica depois de quatro meses de uma caçada global. Abdeslam é suspeito de ser o único sobrevivente participante direto nos ataques de Paris, e sua prisão parece ter acelerado o ataque a Bruxelas.

COMPARTILHE:


Michell Hilton

Suspeitos feridos e presos em operação policial no distrito de Schaerbeek


Explosões e tiros soaram na sexta-feira em torno de Bruxelas - o ponto focal na luta da Europa contra o terrorismo após os ataques sangrentos há apenas três dias atrás.

Uma operação policial importante ocorreu no distrito de Schaerbeek em Bruxelas, a mesma área a partir da qual um motorista de táxi na terça-feira pegou três homens e os trouxe para o Aeroporto de Bruxelas. Lá, dois deles realizaram atentados suicidas enquanto as autoridades buscavam um terceiro homem que tinha escapado; cerca de uma hora mais tarde, uma nova explosão abalou um trem perto da estação do metro em Maelbeek. 


Testemunhas disseram à CNN que ouviram duas explosões, enquanto outros relataram ter ouvido vários tiros.

A operação terminou com a prisão de uma pessoa ligada aos ataques terroristas de terça-feira na capital belga, o prefeito Bernard Clerfayt de Schaerbeek disse a emissora pública belga RTBF.

COMPARTILHE:


Michell Hilton

Operação policial no distrito Schaerbeek em Bruxelas, Bélgica

Operação policial no distrito Schaerbeek em Bruxelas, Bélgica

Uma operação policial está em andamento nesta sexta-feira no distrito Schaerbeek em Bruxelas, Bélgica a emissora pública RTBF informou.

Testemunhas disseram à emissora que ouviram uma explosão, com vários relatórios dando conta de que tiros também foram ouvidos.

De acordo com a RTBF, a área foi cercado por policiais fortemente armados e caminhões militares.

A polícia pediu aos moradores que fiquem em seus apartamentos.

COMPARTILHE:


quarta-feira, 23 de março de 2016

Michell Hilton

Como é que Molenbeek se tornou o coração jihadista da Bélgica?

Como é que Molenbeek se tornou o coração jihadista da Bélgica?

Como é que uma pequena cidade em um pequeno país situado entre a Alemanha, os Países Baixos, França e Luxemburgo se tornou o coração jihadista da Bélgica?

A capital da Bélgica ficou mais uma vez no centro das atenções quando dois dos oito terroristas que atingiram Paris foram identificados como sendo de Bruxelas. Este é o quinto incidente terrorista nos últimos 18 meses.

O prefeito de Molenbeek (pop. 90.000) chamou seu distrito "um terreno fértil para a violência" e é fácil perceber porquê. A taxa de desemprego em Molenbeek é de 30%, triplo da média nacional, com o desemprego dos jovens perto dos 40%. Alguns sugerem que as questões da pobreza, a superlotação, bem como o fracasso do governo para integrar os imigrantes, criou um viveiro do jihadismo.

Enquanto moradores de Molenbeek dizem que sua reputação foi amplamente exagerada, a verdadeira extensão da radicalização na vizinhança é difícil saber devido à política fragmentada da Bélgica. O país é dividido por francófonos e flamengos; em Bruxelas sozinho, há seis departamentos de polícia e 19 prefeitos, o que dificulta tentativas de ter uma abordagem unida na prevenção de armas contrabando e frustrar conspirações terroristas.

COMPARTILHE:


Bruxelas, Bélgica é considerada a "capital jihadista da Europa"

Bruxelas, é considerada a "capital jihadista da Europa" devido a células adormecidas do ISIS que operam a partir de guetos da cidade onde a polícia se recusa a entrar.

Estes guetos, que são na verdade grandes áreas de Bruxelas, são considerados fora dos limites para os europeus e muçulmanos radicais provavelmente constituem a maioria da população em 20 anos.

"Eu acho que temos que sensibilizar as pessoas, fazê-los compreender as vantagens de ter pessoas islâmicos e as leis islâmicas, será completamente natural ter leis islâmicas e nos tornaremos um Estado Islâmico", um político muçulmano de Bruxelas, disse a um repórter em 2012.

Não muito tempo depois dos ataques em Paris, jornalistas tentaram entrar um gueto muçulmano em Bruxelas, mas foram perseguidos pelos moradores islâmicos.

Os repórteres também tentaram entrar várias empresas, mas foram informados pelos proprietários muçulmanos que eles não eram bem-vindos. 

Isso se deve pelo fato da discriminação contra muçulmanos inocentes.

O islã é PAZ.

COMPARTILHE:


terça-feira, 22 de março de 2016

Michell Hilton

ISIS celebra ataques em Bruxelas distribuindo doces na Síria

ISIS celebra ataques em Bruxelas distribuindo doces para os residentes na Síria

ISIS reivindicou os ataques mortais em Bruxelas e divulgaram fotos mostrando membros do grupo distribuindo doces aos residentes na Síria para comemorar o massacre na Europa.

Sacos de doces e outros itens foram entregues por militantes para crianças jovens e homens na província de Deir Ezzor, leste da Síria.

ISIS celebra ataques em Bruxelas distribuindo doces na Síria

Um grande caçada humana está em andamento por um suspeito ISIS com um casaco branco e chapéu preto que fugiu do Aeroporto de Bruxelas após as duas explosões ter rasgado o terminal após um ataque suicida, esta manhã.

A polícia emitiu um aviso procurado para o homem que foi visto no CCTV empurrando um carrinho de bagagem através da área de check-in com dois outros suspeitos minutos antes das explosões.

COMPARTILHE:


Michell Hilton

Polícia encontra bomba, bandeira do ISIS e produtos químicos em bairro de Bruxelas

Polícia encontra bomba, bandeira do ISIS e produtos químicos em bairro de Bruxelas

A polícia encontrou uma bomba, produtos químicos e uma bandeira do Estado Islâmico durante invasão a um distrito de Bruxelas poucas horas depois de uma série de explosões terem matado 34 pessoas na capital.

As descobertas perturbadoras foram feitas quando oficiais procuravam propriedades a nordeste de Bruxelas, onde supostamente dois suspeitos de Paris viviam na sequência dos ataques. 

As fotografias tiradas por equipes policiais armadas que se preparavam para entrar em um edifício na área com helicópteros, fornecendo luz e arma de fogo como cobertura para as equipes de chão.

Polícia encontra bomba, bandeira do ISIS e produtos químicos em bairro de Bruxelas

Incrivelmente, Abdeslam - preso na sexta-feira, pode ter estado escondido em Molenbeek por aproximadamente quatro meses desde os mortais ataques terroristas de Paris.

COMPARTILHE:


Michell Hilton

Estado Islâmico alerta o Ocidente para "dias bem sombrios"

Estado Islâmico alerta que o "Ocidente" deve preparar-se para "dias bem sombrios"

Polícia pede ajuda para identificar um dos suspeitos. Ataques causaram 34 mortos e 187 feridos em Bruxelas.

O Estado Islâmico alerta que o "Ocidente" deve preparar-se para "dias bem sombrios". No comunicado no qual reivindicou a autoria dos atentados em Bruxelas, o grupo não só enaltece os autores - a quem chama de "soldados do califado", como ainda ameaça: "Aquilo que vos espera será mais duro e mais amargo, com a permissão de Alá."

Estado Islâmico alerta que o "Ocidente" deve preparar-se para "dias bem sombrios"

"Prometemos aos países, que se aliaram contra o Estado Islâmico, dias bem sombrios em resposta à sua agressão contra o nosso Estado", lê-se no texto divulgado pela agência afiliada ao ISIS.

Bruxelas está em alerta máximo após três explosões esta manhã ter atingido o aeroporto de Zaventem e a estação de metro de Maelbeek, esta última perto das sedes das instituições europeias importantes. 

COMPARTILHE:


Facebook ativa "Verificação de segurança" para os ataques em Bruxelas

Facebook ativa "Verificação de segurança" para os bombardeios de Bruxelas. Mas o serviço começou com duas horas de atraso, e os usuários queixam-se.

Facebook chegou tarde: durante os atentados que abalaram a cidade de Bruxelas, a rede social de Mark Zuckerberg não prontamente ativou a função "Verificação de segurança". Levou pelo menos duas horas antes que o serviço entrasse em ação: um período de tempo interminável para aqueles à espera de notícias de seus entes queridos.

Houve, portanto, o mesmo "estado de alerta", nos ataques em Paris : Então, Mark Zuckerberg e sua equipe decidiu ativar o recurso pela primeira vez para uma emergência que não era um desastre natural. Após os ataques terroristas na capital francesa, "Verificação de segurança", foi ativado nos ataques na Nigéria e em Ancara, Turquia.

Como você justifica, portanto, o atraso na ativação? É possível que Facebook quis esperar para ter certeza de que não havia outros ataques simultâneos na cidade. Além de qualquer possível motivação, os usuários expressaram sua frustração: "Ele deve ser ativado de forma mais rápida em situações de emergência", escreveu um usuário.

COMPARTILHE:


Michell Hilton

Bélgica criou o monstro que a atacou

Bélgica criou o monstro que a atacou

A Bélgica está pagando um preço muito alto pelo cálculo egoísta da sua suposta neutralidade em relação ao terrorismo fundamentalista, que nos últimos dois anos tem construído uma rede de bases e militantes que sangram o coração da capital europeia. Um cálculo completamente errado imaginar que a Jihad teria poupado o país, em troca de tolerância com que os serviços de inteligência e segurança tratou os guetos, nos arredores de Bruxelas, onde os terroristas recrutam seus membros, compram armas e explosivos.

Imagine que hoje é simplesmente uma vingança pela captura de Salah Abdeslam, claro isso não ajuda a entender o tamanho do monstro que a Bélgica deixou crescer no país. Não foi improvisado, mas de um plano preestabelecido, o que exige uma mente e muitas armas. Espero que a mais recente, lição trágica convença aparatos da inteligência e da segurança europeia que para combater o terrorismo fundamentalista deve superar o auto-interesse nacional (e os cálculos mesquinhos sobre a sua neutralidade) para ativar imediatamente um verdadeiro intercâmbio de informações e uma estratégia que ultrapasse as fronteiras do país.

COMPARTILHE:


A falha da inteligência belga

A comunidade de inteligência belga simplesmente falhou em coletar informação suficiente sobre as intenções, capacidade e estrutura de grupos extremistas como o ISIS. Não se trata de complementar um trabalho competente, mas de reagir a um vácuo enorme de informação.

Essa falha se baseia em uma série de erros de cálculo ao longo do tempo.

A lista de culpados é imensa, e, no fim das contas, inclui o povo belga, que sempre acreditou que a visão do mundo como um lugar perigoso era criação de políticos e burocratas fanáticos.

Se você sabe que um indivíduo tem informação valiosa, tortura pode ser uma ferramenta útil. Mas se você já tem inteligência o bastante para identificar quem tem dados importantes, então já está bem perto de vencer a guerra informacional.

É a hora de apontar para os erros da inteligência belga e dizer “que a guerra não acabou”.

COMPARTILHE:


Michell Hilton

Ataques terroristas no aeroporto e metrô de Bruxelas

Ataques terroristas no aeroporto e metrô de Bruxelas

Pelo menos 28 pessoas foram mortas e dezenas de outros feridos em ataques terroristas coordenados que abalou o sistema de aeroportos e metrô de Bruxelas, durante a hora do rush na terça de manhã.

Atentados no balcão da American Airlines no aeroporto de Zaventem e na estação de metro. O ataque no aeroporto teria sido acompanhado por gritos em árabe e tiros.

"O que temia aconteceu, fomos atingidos por ataques cegos", disse o primeiro-ministro belga Charles Michel.

Os ataques aconteceram quatro dias após o principal suspeito nos ataques de Paris ter sido preso em Bruxelas. Não houve reivindicação imediata de responsabilidade, mas os atentados na capital da União Europeia estão certos para adicionar novo fogo para o debate furioso sobre a entrada de refugiados de nações muçulmanas, onde os grupos terroristas estão ativos. Europa tem milhões de refugiados, incluindo ISIS disseram que estão se infiltrando entre os migrantes.

COMPARTILHE:


terça-feira, 15 de março de 2016

Michell Hilton

Tiros disparados durante um ataque a uma residência em Bruxelas

Tiros disparados durante um ataque a uma residência em Bruxelas

Tiros foram disparados nesta terça-feira durante um ataque a uma residência em Bruxelas ligada aos atentados terroristas do ano passado em Paris.

Três policiais sofreram ferimentos leves em dois tiroteios diferentes no mesmo edifício na capital da Bélgica, disse Marie Verdete, porta-voz da polícia no sul de Bruxelas.

Um homem em Forest, no sul de Bruxelas, ouviu cerca de 30 tiros - inclusive um disparo suspeito que parecia ser de um rifle contra a polícia.

Tiros disparados durante um ataque a uma residência em Bruxelas

"Eu acabei no meio do terror aqui em Bruxelas", disse a testemunha.

A polícia chegou ao apartamento que eles estavam procurando estava vazio, dentro apenas duas pessoas dentro que começaram a disparar contra eles.

A casa que foi invadida está localizado perto da principal estação ferroviária norte-sul que liga Paris e Amesterdão e uma fábrica de automóveis da Audi.

COMPARTILHE: