Mostrando postagens com marcador China. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador China. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Facebook quer retornar à China

O Facebook afirmou que, se voltar à China, a empresa fará isso de forma a preservar os direitos à liberdade de expressão e à privacidade.

O Facebook é mais cauteloso do que o Google, que busca levar seu mecanismo de busca à China. Esse desejo provocou duras críticas e debates de funcionários do Google, que dizem que a empresa está violando sua missão. O CEO do Google, Sundar Pichai, disse que o mercado chinês é grande demais para ser ignorado.

Fonte: Bloomberg
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

WeChat e seus tentáculos com o governo chinês

O WeChat é onipresente na China. Com mais de 1 bilhão de usuários ativos por mês, o WeChat permite que pessoas conversem, paguem contas, joguem, façam compras e acessem serviços governamentais - sem sair do WeChat.

WeChat conseguiu se expandir rapidamente na China porque a Tencent sempre teve um bom relacionamento com o governo chinês, o que significa o Partido Comunista Chinês. Essa é uma relação que a empresa administrou cuidadosamente desde sua fundação, em 1998. A empresa seguiu todas as regulamentações governamentais e, em troca, a empresa recebeu luz verde para expandir seus negócios. Os serviços de segurança chineses podem acessar os servidores e dados a qualquer hora que quiserem. Estas são as regras do jogo na China.

Se houver problemas, o governo chinês sabe a quem ir pedir informações: Tencent. Como o governo emitiu sua licença comercial e pode suspendê-la a qualquer momento, a Tencent luta para estar em conformidade com solicitações do governo. Pony Ma, o cofundador e CEO da Tencent, tem um canal direto para os mais altos níveis do governo. É claro que ele não fala isso publicamente.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

sábado, 3 de novembro de 2018

China usou a Huawei para fazer um ataque cibernético

Relatórios secretos de inteligência, que foram obtidos pelo Australian Weekend, revelaram que a Huawei teria fornecido códigos para espiões chineses se infiltrarem em uma rede estrangeira.

Uma fonte de segurança nacional disse que inteligência australiana destacou o papel da Huawei na espionagem cibernética.

Há uma séria preocupação de que os dispositivos da Huawei tenham backdoors instalados que permitiriam à Huawei espionar em nome do governo chinês.

A Huawei foi proibida de operar a rede 5G na Austrália.

Uma coisa é absolutamente clara, o governo da China tem uma palavra final em todos os assuntos internos e externos da Huawei.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Tesla irá produzir 3 mil Model 3 por semana em Xangai

Tesla desenvolve plano para produzir 3 mil Model 3 por semana em Xangai.

A Tesla também disse que as vendas do Modelo S e do Modelo X na China foram, e provavelmente continuarão a ser, prejudicadas pelo recente aumento das tarifas impostas pelo governo chinês aos veículos fabricados nos Estados Unidos.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

O fracasso é a mãe do sucesso

A indústria espacial chinesa sofreu um revés no fim de semana, depois que uma empresa chinesa de foguetes não conseguiu colocar um satélite em órbita.

O foguete sólido de três estágios, desenvolvido pela empresa privada LandSpace, de Pequim, decolou do local de lançamento em Jiuquan. Mas “algo anormal aconteceu durante a terceira etapa”, de acordo com um post da empresa na mídia social Weibo. Isso aconteceu sete minutos depois que o foguete decolou do chão. Como resultado, o foguete não conseguiu entregar o satélite "Future", de propriedade da emissora estatal chinesa CCTV, em órbita.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Espiões chineses estão ouvindo os telefonemas de Trump

Relatórios de inteligência indicam que os espiões chineses estão escutando os telefonemas do presidente dos EUA, Donald Trump, informou o The New York Times nesta quarta-feira (24).

O objetivo de Pequim é usar as informações coletadas para ajudar a evitar uma guerra comercial entre os EUA e a China.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Chips espiões chineses são encontrados em hardware usado pela Amazon, diz relatório da Bloomberg

Equipamentos operados pela Amazon Web Services podem ter sido objeto de vigilância do governo chinês, de acordo com um relatório da Bloomberg. As reivindicações do relatório foram fortemente contestadas pela Amazon.

O relatório também cita a Apple.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

terça-feira, 18 de setembro de 2018

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Tencent está tendo um ano difícil

Muitos dos recentes problemas da Tencent estão ligados ao governo chinês, que a empresa diz que parou de aprovar licenças que permitem ganhar dinheiro com novos jogos. A Tencent espera que os jogos recebam luz verde eventualmente, mas suas dificuldades refletem um ambiente cada vez mais restritivo para as empresas de tecnologia na China.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

CEO do Google recua sobre intenções na China

Em uma reunião interna na quinta-feira, o CEO do Google, Sundar Pichai, que estava sobre fogo pelos próprios funcionários, disse que a companhia "não está próxima" de lançar uma ferramenta de busca censurada na China.

VEJA TAMBÉM: Funcionários do Google estão exigindo transparência

Ele também disse que o Google está muito interessado na China e que a empresa está "explorando muitas opções".

As declarações de Pichai, que estava sob fogo, vêm na esteira da repercussão interna e externa sobre os relatórios que o Google planejava lançar uma versão censurada de seu mecanismo de busca.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Pesquisadores descobrem como evitar a censura no WeChat

Os usuários do WeChat criaram maneiras criativas de contornar a censura na China, e um dos métodos mais eficazes parece ser compartilhar imagens em vez de texto, o que pode ser facilmente capturado pelos censores.

É um mistério contínuo como funciona a censura no WeChat, mas uma nova pesquisa do Citizen Lab, um grupo de pesquisa da Universidade de Toronto, está oferecendo algumas pistas sobre como contornar isso.

Nada fica no escuro nos dias de hoje!
COMPARTILHE:    Facebook Twitter