domingo, 20 de janeiro de 2019

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

CEO da Huawei defende a empresa

Ren Zhengfei, CEO e fundador da Huawei, disse que "recusaria" definitivamente qualquer pedido do governo chinês para acessar os dados de usuários da empresa.

VEJA TAMBÉM: A Huawei está naufragando na Europa

Ren, um ex-soldado do Exército Popular de Libertação e atual membro do Partido Comunista, disse a representantes da mídia internacional que sua afiliação com o partido autoritário da China não afetaria sua capacidade de lutar contra o mesmo governo.

O CEO disse que a Huawei visa uma receita de 125 bilhões de dólares em 2019.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

sábado, 12 de janeiro de 2019

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

China quer engolir Taiwan de qualquer jeito

Os últimos comentários do presidente da China, Xi Jinping, sobre o apoio à “reunificação” pacífica de Taiwan incluíram um alerta de que seu país “usaria a força se necessário” para impedir a independência. Em última análise, se Pequim deseja realmente restabelecer o controle sobre a ilha, a força militar pode ser sua única opção.

Fonte: Reuters
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

sábado, 5 de janeiro de 2019

Xi Jinping ordena que militares estejam prontos para a guerra

O presidente da China, Xi Jinping, ordenou que o Exército Popular de Libertação esteja pronto para a guerra, já que o país enfrenta riscos e desafios sem precedentes.

VEJA TAMBÉM: China quer engolir o Taiwan

O especialista militar em Xangai, Ni Lexiong, disse que os recentes "gestos de alto nível" provavelmente eram um alerta para aqueles que procuravam obstruir os planos do continente para a reunificação de Taiwan.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

A "independência" de Taiwan está com os dias contados

O presidente da China, Xi Jinping, disse que Taiwan deve ser unificado com o continente para alcançar seu objetivo de completar o rejuvenescimento do país.

VEJA TAMBÉM: China quer engolir o Taiwan

A política externa da China está se tornando cada vez mais agressiva. Isto é um fato, e é verdade que a coisa toda se agravou sob o governo Xi.

O maior problema com Xi é seu acúmulo de poder.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

China quer engolir Taiwan

Xi Jinping, o presidente chinês, diz que a unificação de Tawian com a China é "inevitável".

Taiwan e China se dividiram depois de uma guerra civil que levou o Partido Comunista ao poder na China em 1949. Os nacionalistas descontentes montaram seu próprio governo em Taiwan, uma ilha a 160 quilômetros do continente chinês.

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, rejeitou o pedido do presidente chinês para a unificação sob a abordagem "um país, dois sistemas".

Um país, dois sistemas, refere-se a uma estrutura similar a Hong Kong, na qual o território se tornou parte da China, mas manteve um grau de autonomia.

Taiwan não conseguiria se manter em pé em uma guerra com a China!
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

sábado, 29 de dezembro de 2018

domingo, 23 de dezembro de 2018

sábado, 22 de dezembro de 2018

Os perigos da rede 5G da Huawei são reais

Seria impossível examinar cada bit e cada arquivo em uma rede 5G para ter certeza de que a Huawei não estaria de alguma forma capturando dados.

Isso significa que seria bem possível que a Huawei, uma empresa ligada ao Partido Comunista da China, usasse sua rede 5G para espionar sem ser detectada.


O problema com a Huawei não é a tecnologia, que é mais barata e melhor do que os concorrentes ocidentais, mas o medo de que eles estejam abrindo caminho para permitir que o governo chinês espione os pessoas e corporações estatais.

A China é conhecida por espionar outros países.

Huawei foi fundada por um ex-oficial do Exército Popular de Libertação. Dito isso, as empresas ocidentais têm um certo incentivo para supervalorizar esse risco.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

China nega acusações de espionagem econômica

O Ministério das Relações Exteriores da China afirmou nesta sexta-feira (21) que se opõe resolutamente às acusações "caluniosas" dos EUA e de outros aliados que criticam a China por espionagem econômica, conclamando Washington a retirar suas acusações.

Nunca confie resolutamente nas coisas!

Fonte: Reuters
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

Até onde o crescimento da China é verdadeiro

China

A realidade do crescimento chinês é de desigualdade e bolsões de riqueza.

O crescimento da China é real, mas distribuído de forma desigual por todo o país. Muitos olham para as belas fotos das cidades de nível 1, como Xangai e Guangzhou. No entanto, se você caminhar 100 km de Guangzhou verá que a realidade é bem mais triste.

A coisa mais falsa sobre a China são pessoas de cidades de nível 1, os ricos, fingindo que toda a China se parece com Xangai e Guangzhou. Não se parece.

Não são lugares ruins - provavelmente tem água, eletricidade, etc. Há comida suficiente para as pessoas e a maioria ainda possui pequenos lotes de terra para cultivar.

Até onde o crescimento da China é verdadeiro

Há problemas difíceis que a China deve enfrentar (como a desigualdade), mas isso não significa que seu crescimento não seja verdadeiro.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

sábado, 15 de dezembro de 2018

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Um segundo canadense é detido na China

O Canadá identificou seu cidadão detido na China como Michael Spavor, um empresário que parece ter um bom relacionamento com o líder destemido Kim Jong-un.


Spavor e outro canadense, o ex-diplomata Michael Kovrig, são acusados de pôr em risco a segurança do Estado; prisões aconteceram após detenção de CFO da Huawei.

Fonte: G1
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

China é líder em roubo de segredos industriais

"De 2011 a 2018, mais de 90 por cento dos casos de espionagem econômica em benefício de um estado envolvem a China, e mais de dois terços do roubo de segredos comerciais tiveram o envolvimento da China", segundo um relatório apresentado ao Comitê de Inteligência do Senado dos Estados Unidos.

Fonte: Newsweek
COMPARTILHE:    Facebook Twitter