segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Michell Hilton

ISIS realiza realocação em massa de civis

As Nações Unidas e outras organizações da região estão preocupadas com relatos de transporte em massa de aldeões pelo Estado Islâmico no meio da ofensiva em Mosul

As Nações Unidas e outras organizações da região estão preocupadas com relatos de transporte em massa de aldeões pelo Estado Islâmico no meio da ofensiva em Mosul.

Relatórios surgiram sobre uma série de aldeias onde o ISIS tem transportado seus habitantes para outros locais. Em alguns casos, os moradores são executados e o destino de muitos ainda é desconhecido.

Um número de civis em Mosul foram movidos da margem leste do rio Tigre a oeste.

Em um caso sozinho, cerca de 550 famílias de duas aldeias de Samalia e Najafia, perto do reduto ISIS foram forçadas a abandonar suas casas e se mudar para Mosul. Alguns foram levados para lá em caminhões, outros tinham de caminhar. O mesmo foi relatado sobre dezenas de habitantes de outras aldeias que foram recapturadas pelo exército iraquiano.

Relatórios de Mosul indicam que muitos dos civis transportados foram alojados dentro de mesquitas e escolas em Mosul enquanto outros foram executados.


COMPARTILHE:


sábado, 22 de outubro de 2016

Michell Hilton

Estado Islâmico mata 284 escudos humanos em Mosul

CNN informa que "Estado Islâmico" assassinou centenas de homens e até mesmo crianças, usados contra a ofensiva do Exército à metrópole em mãos dos radicais islâmicos

CNN informa que "Estado Islâmico" assassinou centenas de homens e até mesmo crianças, usados contra a ofensiva do Exército à metrópole em mãos dos radicais islâmicos.

A CNN anunciou neste sábado que o grupo "Estado Islâmico" (EI) teria executado 284 homens e jovens na sequência da grande ofensiva do Exército iraquiano contra a cidade de Mosul.

Com base numa fonte do serviço secreto iraquiano, a CNN informou que os mortos foram usados como escudos humanos contra ataques praticados em distritos do sul de Mosul. As vítimas, algumas delas crianças, foram mortas a tiros e uma escavadeira foi usada para jogar os corpos numa vala coletiva, acrescentou a emissora.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Estado Islâmico mata 284 escudos humanos em Mosul

COMPARTILHE:


sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Michell Hilton

ONU: EI está usando 550 famílias em Mosul como escudos humanos

Militantes do Estado Islâmico tomaram 550 famílias de aldeias ao redor de Mosul e estão segurando-os perto de locais controlados pelo grupo na cidade iraquiana, provavelmente como escudos humanos, um porta-voz do escritório de direitos humanos da ONU disse na sexta-feira

Militantes do Estado Islâmico tomaram 550 famílias de aldeias ao redor de Mosul e estão segurando-os perto de locais controlados pelo grupo na cidade iraquiana, provavelmente como escudos humanos, um porta-voz do escritório de direitos humanos da ONU disse na sexta-feira.

A porta-voz da ONU Ravina Shamdasani, citando "corroborada informações" da área, disse que o gabinete também estava investigando relatos de que militantes EI mataram 40 civis em uma aldeia.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Reuters

COMPARTILHE:


quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Michell Hilton

Civis em Mosul correm sérios riscos de vida

A atual situação humanitária no Iraque é difícil. Há mais de três milhões de pessoas deslocadas em todo o país

A operação em Mosul pode colocar em risco a vida de centenas de milhares de civis que residem na cidade.

Mosul é a segunda maior cidade do Iraque. A sua libertação é uma parte importante da operação militar conduzida pelas forças iraquianas e as forças curdas para limpar o país de terroristas. A cidade foi tomada pelo EI em 2014, juntamente com uma série de outras cidades e vilas iraquianas ao norte e oeste. De acordo com relatos da mídia, no momento há pelo menos 10.000 militantes do Estado Islâmico na cidade, incluindo 2.000 combatentes estrangeiros recrutados.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) alertou todas as partes envolvidas na ofensiva que eles deveriam separar civis e alvos militares. 

A atual situação humanitária no Iraque é difícil. Há mais de três milhões de pessoas deslocadas em todo o país.

COMPARTILHE:


Michell Hilton

EUA: Estado Islâmico usará armas químicas em Mosul

Os Estados Unidos acreditam que o Estado Islâmico usará armas químicas para tentar repelir uma ofensiva liderada pelo Iraque na cidade de Mosul, disseram autoridades norte-americanas, embora tenham acrescentado que a habilidade técnica do grupo pra desenvolvimento de tais armas é altamente limitado

Os Estados Unidos acreditam que o Estado Islâmico usará armas químicas para tentar repelir uma ofensiva liderada pelo Iraque na cidade de Mosul, disseram autoridades norte-americanas, embora tenham acrescentado que a habilidade técnica do grupo pra desenvolvimento de tais armas é altamente limitado.

Forças norte-americanas começaram a coletar regularmente fragmentos de cápsulas para testar possíveis agentes químicos, dado o uso de agente mostarda pelo Estado Islâmico nos meses anteriores à ofensiva em Mosul, iniciada na segunda-feira, disse uma autoridade.

Em um incidente até há pouco confidencial, forças norte-americanas confirmaram a presença de agente mostarda de enxofre em fragmentos de munição do Estado Islâmico em 5 de outubro, disse uma segunda autoridade. O Estado Islâmico tinha como alvo forças locais, e não tropas norte-americanas ou da coalizão.

"Dado o comportamento censurável do Estado Islâmico e claro desprezo pelos padrões e normais internacionais, este evento não é surpreendente", disse a segunda autoridade à Reuters, falando sob condição de anonimato.

Autoridades norte-americanas não acreditam que o Estado Islâmico tenha obtido sucesso até o momento no desenvolvimento de armas químicas com efeitos letais, o que significa que armas convencionais ainda são as ameaças mais perigosas para forças curdas e iraquianas, que seguem avançando.

COMPARTILHE:


terça-feira, 18 de outubro de 2016

Michell Hilton

Estado Islâmico usa escudos humanos no Iraque

Combatentes do grupo Estado Islâmico (EI) retiveram civis para impedir que abandonem a cidade de Mosul e os estão usando como escudos humanos, no segundo dia de batalha pelo controle desta cidade do norte do Iraque, informou nesta terça-feira (19) o Pentágono

Combatentes do grupo Estado Islâmico (EI) retiveram civis para impedir que abandonem a cidade de Mosul e os estão usando como escudos humanos, no segundo dia de batalha pelo controle desta cidade do norte do Iraque, informou nesta terça-feira (19) o Pentágono.

"Sabemos que os estão usando como escudos humano", afirmou o porta-voz do Pentágono, capitão de navio Davis. "Estão retidos contra a sua vontade. Não vimos nenhuma mudança no último dia, de gente fugindo ou abandonando" a cidade, acrescentou.

A declaração do Pentágono é feita depois que a Organização Internacional para as Migrações (OIM) ter afirmado nesta terça temer que dezenas de milhares de civis sejam usados como escudos humanos pelos combatentes do EI.


COMPARTILHE:


Michell Hilton

Europa pode ser o lar de extremistas se o EI perder Mosul

O comissário europeu de Segurança, Julian King, advertiu contra um fluxo de extremistas do grupo Estado Islâmico (EI) na Europa se a organização perder o reduto de Mosul após a ofensiva das forças iraquianas, segundo a France Presse

O comissário europeu de Segurança, Julian King, advertiu contra um fluxo de extremistas do grupo Estado Islâmico (EI) na Europa se a organização perder o reduto de Mosul após a ofensiva das forças iraquianas, segundo a France Presse.

"A recuperação do reduto do EI no norte do Iraque, Mosul, pode fazer com que os combatentes do grupo EI preparados para combater retornem para a Europa. Mesmo um pequeno número [de extremistas] representa uma ameaça séria, diante da qual devemos estar preparados", declarou o britânico em uma entrevista ao jornal alemão Die Welt.

As forças iraquianas iniciaram entre a noite de domingo (16) e a madrugada de segunda-feira (17) uma grande ofensiva para reconquistar a segunda maior cidade do Iraque, último grande reduto do grupo jihadista no país.


COMPARTILHE: