terça-feira, 28 de agosto de 2018

terça-feira, 14 de agosto de 2018

"Vamos boicotar os produtos eletrônicos dos Estados Unidos. Se eles têm iPhone, no outro lado há Samsung", declarou o líder em discurso transmitido pela televisão diante dos membros de seu partido.

Acho que ele quis dizer que os turcos terão que usar produtos da Samsung!





domingo, 29 de outubro de 2017

Recep Tayyip Erdogan está muito mais parecido com Josef Stalin do que o mundo imagina.

Recep Tayyip Erdogan está muito mais parecido com Josef Stalin do que o mundo imagina. Basta olhar para seu caminho até chegar ao poder. Stalin e Erdogan. Ambos lutaram e lutaram contra a democracia e os ideais de uma sociedade livre e a base de sua revolução. Stalin transformou o socialismo soviético em um sistema ainda mais opressivo de ditadura. Erdogan transformou a Turquia de uma democracia moderna para um regime brutal. Hoje é principalmente composto pelo terrorismo policial e legal, mas chegará o momento ... quando a última mídia de oposição for expulsa ou calada, as pessoas começarão a desaparecer e a corrupção se espalhará ainda mais.




terça-feira, 3 de outubro de 2017

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse que altas taxas de juros alimentam a inflação e impedem o investimento.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse que altas taxas de juros alimentam a inflação e impedem o investimento.

A Turquia não conseguiu diminuir a inflação devido às altas taxas de juros que estavam em níveis que desencorajavam o investimento, afirmou o presidente Tayyip Erdogan, reiterando sua visão pouco ortodoxa sobre o vínculo entre taxas e inflação.

"Ainda não conseguimos uma inflação mais baixa e isso é devido às taxas de juros", disse ele em um discurso, depois que dados que mostram que a inflação permaneceu em dois dígitos em setembro.

Erdogan é um político altamente profissional!




sábado, 30 de setembro de 2017

Recep Erdogan afirma que o Mossad desempenhou um papel crucial no voto pela independência do Curdistão iraquiano.

Recep Erdogan afirma que o Mossad desempenhou um papel crucial no voto pela independência do Curdistão iraquiano. 

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse no sábado que a agência de inteligência de Israel desempenhou um papel no voto de independência do Curdistão iraquiano, isso por conta das inúmeras bandeiras do regime israelenses durante as celebrações do voto "sim".

Erdogan disse que as autoridades curdas do Iraque vão "pagar um preço" por terem realizado um referendo sobre a independência do território, apesar da oposição dos países vizinhos.

Erdogan pode não estar errado.




terça-feira, 4 de julho de 2017

Turquia critica intervenção artística em Berlim que retrata Erdogan como ditador

A Turquia classificou, nesta terça-feira, como incitação à violência uma instalação artística localizada em frente à chancelaria alemã em Berlim e que retrata o presidente turco, Tayyip Erdogan, como um ditador, poucos dias antes do início de uma cúpula do G20 na Alemanha na qual ele deve estar presente.





sexta-feira, 9 de junho de 2017

Erdogan aprova lei de envio de militares turcos para Qatar

O presidente Tayyip Erdogan aprovou a legislação sobre o desdobramento de tropas turcas no Catar, sinalizando o apoio ao Estado do Golfo, que enfrenta o isolamento imposto por outros estados árabes em relação ao seu apoio ao terrorismo.

O parlamento da Turquia aprovou o projeto de lei na quarta-feira e a aprovação rápida de Erdogan, anunciada em seu escritório no final da quinta-feira, foi seguida de sua publicação no Diário Oficial na sexta-feira, completando o processo legislativo.

O Catar prometeu enfrentar o isolamento e disse que não comprometeria sua soberania para resolver a maior crise diplomática da região em anos.

O projeto de lei não especificou quantas tropas iriam e nem quando.





sábado, 29 de abril de 2017

Primeiro eles bloqueiam a Wikipédia, então eles partem para o Facebook, em breve eles vão estar no controle de tudo e todos na Turquia.

No passado, a Turquia já tinha bloqueado Facebook e Twitter após protestos ou ataques terroristas.

Esta é a raiz da qual brota um tirano; Quando ele aparece pela primeira vez, ele é um protetor.




quinta-feira, 27 de abril de 2017

Recep Tayyip Erdogan, MichellHilton, Abismo

Recep Tayyip Erdogan saiu vitorioso do referendo de domingo passado, mas sua pequena margem de vitória pode realmente ter enfraquecido seu governo. A oposição à tomada de poder do presidente turco está a formar-se e a União Europeia pode fazer pouco mais do que ficar de lado e assistir.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Erdogan Leads His Country into the Abyss




domingo, 16 de abril de 2017

O presidente da Turquia, Erdogan, declara vitória na votação, tornando-o líder supremo - mas a oposição diz que vai contestar o resultado

O presidente da Turquia, Erdogan, declara vitória na votação, tornando-o líder supremo - mas a oposição diz que vai contestar o resultado.

Erdogan chamou o primeiro-ministro Binali Yildirim e o líder do partido nacionalista MHP, que apoiaram o voto "sim", para felicitá-los, disseram fontes presidenciais. 

O referendo dividiu amargamente a nação. Erdogan e seus partidários dizem que as mudanças são necessárias para alterar a constituição atual, escrita por generais após um golpe militar de 1980, enfrentar os desafios políticos e de segurança que a Turquia enfrenta e evitar os frágeis governos de coalizão do passado.

Em 1933, outro político teve "amplos poderes". Adivinha o que aconteceu!





Turquia vai às urnas para votar um referendo crucial, mas seu governo tem dizimado os meios de notícia do país

Turquia vai às urnas para votar um referendo crucial, mas seu governo tem dizimado os meios de notícia do país.

Os cidadãos da Turquia começaram a votar num referendo chave que poderia ver a governança do país transformada de um sistema parlamentar para uma presidência executiva.

O presidente Erdogan dirigiu-se a seus partidários em Istambul na noite de sábado, por uma última vez antes da votação, pedindo aos cidadãos que votem a favor das mudanças constitucionais.

A Turquia tem mais jornalistas na prisão do que qualquer outro país.

Ele disse: "[O novo sistema] fortalecerá o ambiente estável e seguro que nosso país precisa desenvolver".

O primeiro-ministro votou numa escola na província de Izmir, perto da costa do mar Egeu, no oeste da Turquia.

Sob o novo sistema, Erdogan poderia ficar no poder até 2029.

Será abolido o cargo de primeiro-ministro e o Presidente vai ocupar o poder executivo, com uma estrutura unitária.




domingo, 19 de março de 2017

Alemanha apoia grupo responsável por tentativa de golpe na Turquia, diz porta-voz de presidente turco

A Turquia acusou a Alemanha neste domingo de apoiar a rede de um clérigo muçulmano que vive nos Estados e que Ancara acusa de tentar um golpe no ano passado, comentários que provavelmente vão agravar uma disputa diplomática entre os dois países.

No sábado, a revista alemã Der Spiegel publicou uma entrevista com o chefe da agência de inteligência BND afirmando que Ancara não conseguiu convencê-lo de que o clérigo Fethullah Gulen era responsável pela tentativa de golpe.

"A Turquia tentou nos convencer disso em todos os níveis, mas até agora não conseguiu", disse Bruno Kahl.

O porta-voz do presidente turco, Tayyip Erdogan, disse que os comentários de Kahl eram prova de que a Alemanha estava apoiando a rede de Gulen, que Ancara denomina de "Organização Terrorista Gulenista" ou "Feto".

Acontece que, basicamente, todos os ditadores foram eleitos democraticamente pela primeira vez. Uma vez que eles sentiram que iriam perder o poder, eles assumiram na força.





terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Parlamento turco prolonga estado de emergência

O parlamento turco aprovou a prorrogação de três meses do estado de emergência no país, que foi inicialmente implementado após uma tentativa de golpe de estado, ocorrida em julho passado.

O governo turco afirma que o estado de emergência é necessário para eliminar os vestígios da influência de Gülen nas instituições turcas. Ancara iniciou uma repressão contra aqueles que se acredita terem desempenhado um papel no fracassado golpe, num movimento que provocou críticas de grupos de direitos humanos e da União Europeia.




terça-feira, 27 de dezembro de 2016

A Turquia diz ter provas de que a coalizão liderada pelos EUA apoiam o Estado Islâmico e outros grupos terroristas no Síria

A Turquia diz ter provas de que a coalizão liderada pelos EUA apoiam o Estado Islâmico e outros grupos terroristas no Síria.

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados regionais, em particular Arábia Saudita, Catar e Turquia, foram acusados ​​em várias ocasiões de armar e financiar grupos militantes que lutam contra o governo sírio por quase seis anos.

"Temos provas confirmadas, com fotos e vídeos", disse Erdogan.




segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Turquia apelou aos países membros da OTAN e da União Europeia (UE) para aumentarem o apoio contra militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK)

Turquia apelou aos países membros da OTAN e da União Europeia (UE) para aumentarem o apoio contra militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Em um discurso na Assembleia Parlamentar da NATO na segunda-feira, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan disse que espera que o apoio dos países da OTAN na luta da Turquia contra "todos os grupos terroristas", incluindo membros do PKK, ISIS, e os conspiradores da tentativa de golpe.

Erdogan também alertou o bloco de 28 membros das consequências que podem enfrentar ao longo do fracasso em apertar o cerco contra os militantes do PKK e outros grupos terroristas.

"Aqueles que têm uma atitude hesitante contra as organizações terroristas serão atingidos, mais cedo ou mais tarde", disse ele.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Turquia pede apoio de países ocidentais na luta contra o PKK curdo




quinta-feira, 17 de novembro de 2016


A Turquia vai desfazer-se do cargo de primeiro-ministro sob uma proposta apoiada pelo governo para um novo sistema presidencial, um ministro disse na quinta-feira.

Veysel Eroglu disse que haveria um e possivelmente dois vice-presidentes sob o presidente Recep Tayyip Erdogan no novo formato, que está prevista para ser submetido a um referendo no próximo ano.

"Não haverá ministério privilegiado no novo sistema", ele disse à agência de notícias estatal Anadolu.

"Em geral, há um presidente e ao lado dele, provavelmente, um vice-presidente como nos Estados Unidos. Podemos ter mais do que um vice-presidente", disse ele.

Erdogan, que foi eleito para o posto mais alto em 2014 depois de servir como primeiro-ministro há mais de uma década, está buscando uma presidência forte semelhante a França ou os Estados Unidos. Seu Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) precisa de pelo menos 330 votos no parlamento de 550 lugares para convocar um referendo para legislar as alterações.

Eroglu previu que o pacote proposto seria submetido a um referendo na próxima primavera com o apoio de deputados do Partido do Movimento Nacionalista (MHP).

Erdogan está sob fogo por aliados ocidentais por conta da sua repressão aos opositores na sequência de uma tentativa de golpe que falhou em julho.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Turkey to scrap PM in new system: minister




segunda-feira, 7 de novembro de 2016

As relações entre a Turquia e a União Europeia estão a atravessar um período frágil, enquanto Ancara amplia a repressão contra a dissidência

As relações entre a Turquia e a União Europeia estão a atravessar um período frágil, enquanto Ancara amplia a repressão contra a dissidência. A UE criticou duramente a Turquia pelas recentes detenções de vários líderes e políticos do Partido Democrático do Povo pró-curdos (HDP), pedindo sua libertação imediata. Turquia, no entanto, defendeu a medida, dizendo que o partido de oposição foi um forte apoiador e financiador do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Se tivermos um olhar para o cenário internacional, vemos que a Turquia violou o direito internacional em Chipre, ocupando o norte do país, onde se comprometeu a fazer uma limpeza étnica contra a comunidade cipriota grega e erradicou o patrimônio cipriota grego em parte do Chipre. Na Síria, a Turquia enviou forças para o norte do país, que é um país soberano independente e turcos fizeram o mesmo no norte do Iraque.

A Turquia também tem sido um "grande defensor" do terrorismo no Oriente Médio e também no resto do mundo.




sábado, 5 de novembro de 2016

A justiça turca declarou a prisão preventiva dos dois co-presidentes do principal partido pró-curdo da Turquia, o Partido Democrático dos Povos (HDP), no âmbito de uma investigação antiterrorista vinculada ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), informou a agência Anatolia

A justiça turca declarou a prisão preventiva dos dois co-presidentes do principal partido pró-curdo da Turquia, o Partido Democrático dos Povos (HDP), no âmbito de uma investigação antiterrorista vinculada ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), informou a agência Anatolia.

Poucas horas depois das prisões, ao menos nove pessoas, entre elas dois policiais, morreram em Diyarbakir na explosão de um carro-bomba em frente a um edifício da polícia nesta cidade, que também deixou mais de uma centena de feridos.

Um tribunal de Diyarbakir, no sudeste do país, decidiu declarar prisão preventiva contra Selahattin Demirtas e Figen Yüksekdag, assim como contra três deputados deste grupo, a terceira força parlamentar da Turquia, que foram detidos na noite de quinta-feira.





domingo, 30 de outubro de 2016

Erdogan demite mais 10 mil funcionários públicos e fecha 15 veículos de comunicação, quase todos em território curdo

Erdogan demite mais 10 mil funcionários públicos e fecha 15 veículos de comunicação, quase todos em território curdo. Justificativa é ligação com clérigo acusado de arquitetar tentativa de golpe de julho. O governo Recep Tayyip Erdogan anunciou a demissão de mais de 10 mil funcionários públicos por suspeita de terem ligação com Fethullah Gülen, clérigo radicado nos Estados Unidos acusado por Ancara de estar por trás da fracassada tentativa de golpe de Estado de julho.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Turquia intensifica repressão pós-golpe




terça-feira, 11 de outubro de 2016

O presidente turco Recep Erdogan diz que seu país está determinado a participar de uma eventual operação para recapturar a cidade iraquiana de Mosul apesar das objeções do Iraque, somando-se as tensões entre os dois vizinhos

O presidente turco Recep Erdogan diz que seu país está determinado a participar de uma eventual operação para recapturar a cidade iraquiana de Mosul apesar das objeções do Iraque, somando-se as tensões entre os dois vizinhos.

Erdogan na terça-feira, também disse que as tropas turcas não iriam se retirar de uma base perto de Mosul, dizendo que o exército turco não aceitaria ordens de Bagdá. A Turquia está a treinar combatentes para ajudar na retomada Mosul do grupo Estado Islâmico.

As tensões entre Ancara e Bagdá subiram na semana passada após a presença de tropas turcas no norte do Iraque e mais avisos turcos de confrontos sectários em Mosul se a maioria da região sunita fossem colocados sob controle da milícia xiita.

Dirigindo-se ao primeiro-ministro iraquiano, Erdogan disse: "Sua gritaria não tem qualquer importância para nós!".