sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Mariano Rajoy anunciou a dissolução do parlamento catalão

Mariano Rajoy destitui governo catalão, dissolve Parlamento e marca eleições para 21 de dezembro

Mariano Rajoy destitui o governo catalão, dissolveu o Parlamento e marcou eleições para 21 de dezembro.

O Senado aprovou a aplicação do artigo 155 da Constituição espanhola em relação à Catalunha, permitindo assim a suspensão da autonomia daquela região espanhola. O pedido do Governo de Mariano Rajoy foi validado com 214 a favor, 47 contra e uma abstenção.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Mariano Rajoy destitui o governo catalão
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

As tensões aumentaram entre Espanha e Catalunha

Qual é o próximo passo da Espanha depois do voto de independência da Catalunha.

As tensões na Espanha aumentaram na sexta-feira, quando o Senado espanhol autorizou o governo a usar medidas sem precedentes contra o governo autônomo da Catalunha, momentos após o parlamento catalão declarar a independência da região.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

domingo, 22 de outubro de 2017

"Reafirmar o controle sobre a Catalunha não é um golpe"

O ministro espanhol das Relações Exteriores, Alfonso Dastis, negou que o movimento de seu governo para reafirmar o controle sobre a Catalunha seja um "golpe".

O ministro espanhol das Relações Exteriores, Alfonso Dastis, negou que o movimento de seu governo para reafirmar o controle sobre a Catalunha seja um "golpe".

O presidente do parlamento catalão, Carme Forcadell, chamou as medidas anunciadas no sábado pelo governo de Madrid, um "golpe de Estado de fato".
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Espanha rejeita a resposta de Carles Puigdemont

O presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, não esclareceu, em sua resposta ao requisito do presidente do Governo central, Mariano Rajoy, se declarou a independência da comunidade autônoma na terça-feira passada.

O presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, não esclareceu, em sua resposta ao requisito do presidente do Governo central, Mariano Rajoy, se declarou a independência da comunidade autônoma na terça-feira passada. Na carta, antecipada pela Catalunha Rádio e pela RAC1, Puigdemont se limita a anexar diferentes documentos, entre eles o relatório sobre as atuação policial no referendo independentista de em 1º de outubro.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Declaração de independência da Catalunha é suspensa

Carles Puigdemont declarou a independência e pediu diálogo.

Carles Puigdemont declarou a independência e pediu diálogo. Mas propôs igualmente ao Parlamento que “suspenda a declaração de independência para que nas próximas semanas se comece um diálogo para chegar a uma solução”.

Ou seja, temos independência, é certo, mas numa declaração mais light, já que o processo fica suspenso. O governo catalão tentará agora reunir o máximo de apoios à sua causa. A questão que se mantém é como Madrid reagirá a este anúncio.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Catalunha declara independência
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

Catalunha declara independência

O presidente catalão, Carles Puigdemont, declarou independência unilateral da Espanha nesta terça-feira.

O presidente catalão, Carles Puigdemont, declarou independência unilateral da Espanha nesta terça-feira. Em discurso ao parlamento que começou com uma hora de atraso em função de uma reunião de última hora entre o líder da Catalunha e seus aliados políticos, Puigdemont disse que "a consulta disse sim à independência e desta maneira, que estou pronto para este trânsito".

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Governo espanhol envia comboios militares para Catalunha

O governo espanhol ordenou o envio do Exército para a Catalunha, o efetivo irá fornecer apoio logístico à Guarda Civil e à Polícia Nacional.

O governo espanhol ordenou o envio do Exército para a Catalunha, o efetivo irá fornecer apoio logístico à Guarda Civil e à Polícia Nacional. Embora sejam manobras de rotina, o fato é que elas ocorrem após os eventos das últimas 72 horas. 

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: A unidade já havia estado em pré-alerta
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

terça-feira, 3 de outubro de 2017

“Deslealdade inadmissível”

Rei da Espanha acusa Catalunha de “deslealdade inadmissível”

Em um pronunciamento na TV, o rei da Espanha, Felipe VI, condenou os organizadores do referendo pela independência da Catalunha.

O rei Felipe VI pediu ao governo da Espanha que, diante da “deslealdade inadmissível” da administração regional da Catalunha, assegure “a ordem constitucional e o normal funcionamento das instituições”.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

Rei da Espanha fará um pronunciamento

  O Rei da Espanha deve enfrentar a nação depois que milhares saíram às ruas na Catalunha para protestar contra a violenta policial.

O Rei da Espanha deve enfrentar a nação depois que milhares saíram às ruas para protestar contra a violenta policial na Catalunha.

Sua decisão de intervir na crise ocorreu quando milhares de pessoas se reuniram em Barcelona, ​​irritadas com o tratamento severo imposto pelas forças policiais que tentaram evitar que o voto pela independência da Catalunha ocorresse.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Rei da Espanha vai falar ao país
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

domingo, 1 de outubro de 2017

Catalunha à beira da independência

Catalunha à beira da independência, já que os primeiros resultados mostram uma vitória separatista esmagadora, mas ainda existem pedras no caminho.

Catalunha à beira da independência, já que os primeiros resultados mostram uma vitória separatista esmagadora, mas ainda existem pedras no caminho.

Alguns fatos interessantes:

70 por cento das pessoas na região apoiam a votação
41 por cento apoiam a independência
47 por cento querem permanecer espanhol

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

Rajoy: “Sou o presidente do Governo da Espanha”

Mariano Rajoy: “Eu é que sou o presidente do Governo da Espanha”.

“Sou o presidente do Governo de Espanha”, disse Mariano Rajoy, por duas vezes, numa intervenção de 20 minutos, sem perguntas, no palácio da Moncloa (sede do Executivo espanhol).
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

Rajoy agradeceu a violência da polícia espanhola

Mariano Rajoy disse que ele já havia atuado em defesa da lei e agradeceu a polícia espanhola pelo exercício das suas funções.

Mariano Rajoy disse que ele já havia atuado em defesa da lei e agradeceu a violência da polícia espanhola pelo exercício das suas funções.

Rajoy diz que o referendo de independência da Catalunha é ilegal e que a maioria dos catalães não queriam participar, mas não foi isso que o mundo entendeu.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Para tentar impedir a consulta popular, centros de votações e de contagem de votos estão sendo interditados por homens da Guarda Civil e da Polícia Nacional
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

Alfonso Dastis defende violência policial na Catalunha

O ministro das Relações Exteriores da Espanha, Alfonso Dastis, afirmou que a violência policial durante a independência da Catalunha "não foi extraordinária".

O ministro das Relações Exteriores da Espanha, Alfonso Dastis, afirmou que a violência policial durante a independência da Catalunha "não foi extraordinário".

Alfonso Dastis disse: "Eu não concordo que tenha sido usado um nível extraordinário de violência."

761 pessoas foram feridas na violência ligada ao referendo.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

Referendo de independência da Catalunha

Catalunha é uma das regiões mais ricas da Espanha, representando 19 por cento do PIB espanhol.

Uma marcha de solidariedade com a Catalunha está ocorrendo fora dos escritórios da União Europeia em Edimburgo. Muitos estão preocupados com a resposta da UE, que não disse nada sobre a desordem até agora.

Catalunha é uma das regiões mais ricas da Espanha, representando 19 por cento do PIB espanhol.

Presidente do Valência: "Hoje, todos estamos perdendo. As imagens e, especialmente, a divisão por trás me deixam muito triste. A violência nunca é a solução. O diálogo é".

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Referendo sobre a independência da Catalunha, últimas notícias ao vivo
COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Van atropela multidão em Barcelona

Van atropela várias pessoas num dos principais pontos turísticos de Barcelona.

Um atropelamento na praça Catalunha, importante ponto turístico de Barcelona, na Espanha, mobilizou a polícia local nesta quinta.

De acordo com a polícia local, é possível que várias pessoas tenham ficado feridas no incidente. Relatos publicados nas redes sociais dão conta de que o veículo subiu na calçada e atropelou várias pessoas.

Até o momento, as autoridades descartam que se trate de um ataque terrorista, segundo o jornal "El País". A polícia acredita que se trata de um traficante de drogas que estava fugindo da polícia, mas ainda é cedo para tirar conclusões.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

domingo, 30 de julho de 2017

Espanha não reconhecerá a Assembleia Constituinte

España no reconocerá Asamblea Constituyente elegida hoy en Venezuela.

Espanha lamentou que o "Governo da Venezuela" decidiu avançar com um processo constitucional que não é aceito pela maioria dos venezuelanos e viola os princípios democráticos básicos.

O governo espanhol condenou os atos de violência e repressão que causou numerosas mortes nas últimas horas, somando-se aos mais de 100 venezuelanos mortos em protestos sobre a deterioração da situação política, econômica e democrática da Venezuela.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

MP espanhol pede a prisão de Neymar

A Fiscalia da Audiência Nacional, em Madri, pediu nesta quarta-feira (23) as prisões de Neymar e Neymar pai por dois anos cada em virtude de suposta ilegalidade na transferência do atleta para o Barcelona, em 2013. A decisão do Ministério Público espanhol tem como base uma queixa do fundo de investimento DIS, ex-detentor dos direitos de Neymar, que reivindica porcentagem maior na transação do craque para a Espanha.

O MP espanhol ainda quer que a família de Neymar pague multa de 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 40 milhões), além de pedir detenção por cinco anos do ex-presidente do Barça, Sandro Rosell, que era o mandatário do clube espanhol quando Neymar deixou o Santos.

COMPARTILHE:    Facebook Twitter

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Rússia cancelou seus planos para reabastecer frota em porto espanhol

Rússia diz que cancelou seus planos para reabastecer uma frota de seus navios de guerra em um porto espanhol no seu caminho para a Síria

Rússia diz que cancelou seus planos para reabastecer uma frota de seus navios de guerra em um porto espanhol no seu caminho para a Síria.

Vasily Nioradze, um porta-voz da embaixada russa em Madrid, disse na quarta-feira que o pedido foi cancelado, sem dar mais detalhes, informou a Associated Press.

O Ministério do Exterior da Espanha também confirmou que a Rússia havia retirado seu pedido para os navios de guerra reabastecerem no porto espanhol de Ceuta.

"A embaixada russa em Madrid acaba de nos dizer que está retirando seu pedido de permissão para fazer uma parada", disse o ministério em um comunicado nesta quarta-feira.

O desenvolvimento veio depois que a Espanha, um estado membro da OTAN, disse que estava revendo o pedido da Rússia para abastecer a sua frota naval em Ceuta.

Ceuta está na costa norte da África, através do Estreito de Gibraltar a partir de Espanha continental e na fronteira com Marrocos. Desde 2011, pelo menos 60 navios de guerra russos têm ancorado em Ceuta.
COMPARTILHE:    Facebook Twitter