terça-feira, 8 de novembro de 2016

Hillary Clinton vende a política externa dos EUA

Hillary Clinton é muito gananciosa e profundamente corrupta, mas não precisamos olhar somente para o dia de hoje, vamos olhar para sua vasta riqueza adquirida apenas quando ela era secretária de Estado com a venda da política externa americana para a Irmandade Muçulmana, os sauditas, o Catar, e várias outras ditaduras ao redor do mundo

Hillary Clinton é muito gananciosa e profundamente corrupta, mas não precisamos olhar somente para o dia de hoje, vamos olhar para sua vasta riqueza adquirida apenas quando ela era secretária de Estado com a venda da política externa americana para a Irmandade Muçulmana, os sauditas, Catar, e várias outras ditaduras ao redor do mundo.

De acordo com o senador Richard Hayden Black, a fundação Clinton adquiriu milhões de dólares em um curto período de tempo, mas a fundação não faz nada conclusivo, Hillary Clinton poderia ganhar esse dinheiro enorme, apoiando a Arábia Saudita, Turquia, Bahrein, Qatar e algumas outras ditaduras ao redor do mundo.

"Donal Trump é realmente o candidato da paz. Sei que muitos de seus conselheiros de política externa acreditam que poderiam trabalhar com o presidente Vladimir Putin da Rússia, eles não têm interesse em mudança de regime na Síria e, francamente, eles não têm interesse na mudança de regime em qualquer nação sobre o globo", acrescentou o senador.

Apesar do fato de que Hillary Clinton tem estado sob ataque por seu escândalo dos e-mails, uma nova pesquisa feita pelo Polling Emerson College previu hoje que a ex-secretária de estado ganharia 323 votos eleitorais, 270 dos quais é exigido para um candidato assegurar a presidência.

COMPARTILHE:

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Hillary tem 3 pontos de vantagem sobre Trump

Hillary Clinton, tem uma vantagem de três pontos percentuais sobre o republicano Donald Trump, segundo pesquisa Bloomberg Politics-Selzer divulgada nesta segunda-feira, a última antes da eleição de terça-feira

A candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, tem uma vantagem de três pontos percentuais sobre o republicano Donald Trump, segundo pesquisa Bloomberg Politics-Selzer divulgada nesta segunda-feira, a última antes da eleição de terça-feira.

A pesquisa mostra Hillary liderando com 44 por cento contra 41 por cento de Trump. O candidato do Partido Libertário, Gary Johnson, tem 4 por cento, e a candidata do Partido Verde, Jill Stein, tem 2 por cento.


COMPARTILHE:

Donald Trump criticou 'duramente' o diretor do FBI

Donald Trump criticou o diretor do FBI na noite de domingo, dizendo a uma multidão de 8.000 pessoas em Michigan, que ele rejeita a última jogada do FBI para inocentar Hillary Clinton

Donald Trump criticou o diretor do FBI na noite de domingo, dizendo a uma multidão de 8.000 pessoas em Michigan, que ele rejeita a última jogada do FBI para inocentar Hillary Clinton.

O chefe do FBI James Comey disse ao Congresso que uma revisão de 650.000 e-mails descobertos em um laptop pertencente a Anthony Weiner tinha reforçado a sua decisão em 05 de julho.

"As investigações sobre os crimes vão continuar por um longo, longo tempo", disse Trump no subúrbio de Detroit de Sterling Heights.

'Agora ela está sendo protegida por um sistema fraudulento!' exclamou.

'Você não pode rever 650.000 novos e-mails em oito dias! Você não pode fazer isso, gente!'

COMPARTILHE:

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

A corrida presidencial dos EUA está ainda mais apertada


A corrida presidencial dos EUA entre Donald Trump e Hillary Clinton está ficando mais apertada, embora Clinton ainda mantém uma vantagem sobre Trump.

Exceto que nada aconteça de dramático ao longo dos próximos cinco dias ou mais, parece que Hillary Clinton seria a vencedora.

No entanto, se um novo escândalo ou polêmica envolvendo Clinton emergir, ele iria colocar Trump no topo.

Falando a simpatizantes em Pensacola, Flórida, Trump argumentou que Clinton não era qualificada para liderar o país, chamando-a de "totalmente desequilibrada."

De acordo com pesquisas recentes, a vantagem de Clinton tinha diminuído de 4,6 pontos na sexta-feira para 1,7 pontos na quinta-feira, com 47 por cento de apoio para 45,3 por cento.

A ex-secretária de Estado está perdendo apoio entre os eleitores após renovada controvérsia sobre seu uso de um servidor de e-mail privado, enquanto ela era chefe do Departamento de Estado dos EUA.

James Comey, disse ao Congresso em uma carta divulgada na sexta-feira que sua agência estava olhando para novos e-mails que podem estar conectados a Clinton.

O FBI revelou muito pouco para o público sobre os novos e-mails sob investigação, exceto que eles foram descobertos durante uma investigação não relacionada com o ex-congressista Anthony Weiner, o ex-marido da principal assessora de Clinton Huma Abedin.

COMPARTILHE:

Fundação Clinton está encurralada

A investigação da Fundação Clinton é "provável" que leve a uma acusação, dizem autoridades norte-americanas

A investigação da Fundação Clinton é "provável" que leve a uma acusação, dizem autoridades norte-americanas.

Fontes familiarizadas com a investigação disseram à Fox News que o FBI tinha coletado "um monte de" novas evidências.

Embora a ex-secretária de Estado já tenha sido inocentado de todas as acusações a respeito de sua possível utilização incorreta dos segredos usando um servidor de e-mail privado, o FBI reabriu seu caso na sexta-feira, depois de encontrar um tesouro de novos e-mails.

A agência já teria encontrado até 650.000 novos e-mails em um laptop pertencente ao marido de Abedin, o ex-congressista Anthony Weiner.

James Kallstrom, ex-diretor assistente do FBI, disse a um programa de rádio no domingo que os Clintons estavam envolvidos no crime organizado.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Sources: 99 percent chance foreign intel agencies breached Clinton server

COMPARTILHE:

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Campanha de Hillary Clinton está em queda livre

A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, reduziu sua vantagem na corrida presidencial dos Estados Unidos sobre o rival republicano, Donald Trump, mostrou neste domingo (30) uma pesquisa conjunta feita pela "ABC News" e pelo "Washington Post"

A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, reduziu sua vantagem na corrida presidencial dos Estados Unidos sobre o rival republicano, Donald Trump, mostrou neste domingo (30) uma pesquisa conjunta feita pela "ABC News" e pelo "Washington Post".

Hillary aparece apenas um ponto percentual à frente de seu adversário, com 46 por cento das intenções de voto, contra 45 por cento do republicano, diz a pesquisa. Na pesquisa anterior, da última quinta-feira (27), a democrata tinha 47 por cento da preferência, contra 45 por cento de Trump.

No estado da Flórida, Donald Trump ultrapassa Hillary Clinton com 46 por cento da preferência dos eleitores consultados, contra 42 por cento.


COMPARTILHE:

domingo, 30 de outubro de 2016

E-mails de Hillary: John Kerry está sob fogo cruzado

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, negou neste domingo (30) ter cooperado com o FBI depois que a polícia federal relançou o caso do uso de um servidor privado para enviar e-mails pela candidata presidencial Hillary Clinton

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, negou neste domingo (30) ter cooperado com o FBI depois que a polícia federal relançou o caso do uso de um servidor privado para enviar e-mails pela candidata presidencial Hillary Clinton.

"Não, nada me foi notificado, não, não me perguntaram nada, não, eu não tenho nenhuma informação sobre qualquer pedido feito à secretaria de Estado, e não tenho mais comentários a fazer sobre o assunto", disse John Kerry durante uma visita à Irlanda.

O diretor do FBI, James Comey, anunciou na sexta-feira (28) que novas mensagens da ex-secretária de Estado Hillary Clinton foram descobertas e que seriam examinadas por investigadores, outro episódio em um caso que assola a campanha democrata, a apenas dez dias da eleição presidencial.


COMPARTILHE:

sábado, 29 de outubro de 2016

Hillary Clinton pode não estar tão bem assim

Na última sexta-feira (28), o FBI anunciou que havia reaberto a investigação sobre o uso de um e-mail particular por Hillary com propósitos de trabalho enquanto ela era a Secretária de Estado americana, entre 2009 e 2013

Na última sexta-feira (28), o FBI anunciou que havia reaberto a investigação sobre o uso de um e-mail particular por Hillary com propósitos de trabalho enquanto ela era a Secretária de Estado americana, entre 2009 e 2013.

A notícia veio a pouco mais de 10 dias da eleição, que decidirá entre ela, a candidata democrata, e Donald Trump, o candidato republicano, para substituir Barack Obama na Presidência dos Estados Unidos.

A reação do adversário foi imediata. Segundo Trump, "esse é o maior escândalo político desde o Watergate", caso da década de 1970, em que descobriu-se que a invasão ao Comitê Nacional do Partido Democrata havia sido feita a pedido do então candidato à Presidência republicano, Richard Nixon, para colocar escutas telefônicas no local. O escândalo resultou na renúncia de Nixon.

Hillary Clinton parece ter mudado sua história sobre o uso de um servidor de e-mail privado.


COMPARTILHE:

Hillary Clinton tem pequena vantagem, diz pesquisa

A menos de duas semanas das eleições presidenciais norte-americanas, a candidata democrata Hillary Clinton tem 15 pontos percentuais de vantagem sobre o republicano Donald Trump entre os eleitores que já votaram e foram sondados nas últimas duas semanas, segundo pesquisa da Reuters/Ipsos

A menos de duas semanas das eleições presidenciais norte-americanas, a candidata democrata Hillary Clinton tem 15 pontos percentuais de vantagem sobre o republicano Donald Trump entre os eleitores que já votaram e foram sondados nas últimas duas semanas, segundo pesquisa da Reuters/Ipsos. A eleição acontece em 8 de novembro.


COMPARTILHE:

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Trump: Hillary coloca segurança dos EUA em risco

Donald Trump disse que Hillary colocou a segurança dos Estados Unidos em risco ao usar seu e-mail pessoal

Donald Trump disse que Hillary colocou a segurança dos Estados Unidos em risco ao usar seu e-mail pessoal. Trump aproveitou para usar o argumento de que Hillary pensa que está acima da lei, algo que ele tem dito durante toda a corrida presidencial.

O candidato do Partido Republicano disse que tem "grande respeito" pelo fato do FBI e do Departamento de Justiça estarem agora "tendo a coragem de consertar os erros horríveis que fizeram" ao concluir as investigações mais cedo. "Nós não podemos deixar que ela leve seu esquema criminal para dentro do Salão Oval. Isso é maior que o Watergate", disse se referindo ao escândalo que levou à renúncia do ex-presidente Richard Nixon.

O FBI divulgou que irá investigar se há informações secretas nos e-mails recentemente descobertos de Hillary. A agência havia dito em julho que as investigações estavam completas. Agora, no entanto, o diretor do FBI, James Comey, alegou em carta enviada a líderes do Congresso nesta sexta-feira que novos e-mails surgiram, levando a agência a "tomar as atitudes apropriadas".


COMPARTILHE:

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Trump e Hillary estão de olho na Flórida

Donald Trump e Hillary Clinton se jogaram nesta terça-feira (25) no diverso estado da Flórida, crucial na corrida pela Casa Branca e a duas semanas da eleição presidencial americana, em 8 de novembro

Donald Trump e Hillary Clinton se jogaram nesta terça-feira (25) no diverso estado da Flórida, crucial na corrida pela Casa Branca e a duas semanas da eleição presidencial americana, em 8 de novembro.

A candidata democrata, de 69, mantém a liderança nas pesquisas em nível nacional, com uma vantagem média de 5,1 pontos, de acordo com o site RealClearPolitics.

O magnata republicano, de 70, promete surpreender e aposta em uma reviravolta nas urnas.

Donald Trump está em uma luta; o candidato republicano tem provado ser imparável e implacável com Hillary.

COMPARTILHE:

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Trump diz que decidirá 'na hora' se aceita resultado da eleição

Hillary Clinton e Donald Trump se enfrentaram diretamente pela última vez antes das eleições em um terceiro debate na noite de quarta-feira(19)

Hillary Clinton e Donald Trump se enfrentaram diretamente pela última vez antes das eleições em um terceiro debate na noite de quarta-feira(19). O encontro aconteceu na Universidade de Nevada, em Las Vegas, e teve mediação de Chris Wallace, âncora da emissora Fox News.

Na parte mais polêmica, ao ser questionado se irá aceitar o resultado da eleição, independente de qual seja, Trump disse que vai "olhar isso na hora", não agora. Ele voltou a levantar suspeitas sobre o processo eleitoral, acusando a imprensa de desonestidade. "Não estou avaliando nada agora. Vou olhar na hora", disse. Pressionado mais uma vez, afirmou: "O que estou dizendo agora é que vou dizer na hora. Vou mantê-los em suspense, ok?"

Hillary reagiu dizendo que esse é um padrão de Trump, que também já acusou o prêmio Emmy de ser fraudado quando seu reality show "The apprentice" perdeu, e insinuou ainda que o FBI havia sido corrompido quando este deu um parecer que livrava a democrata de uma acusação no caso dos servidor de e-mails. Ela afirmou que o republicano está denegrindo a democracia dos EUA com esse discurso.


COMPARTILHE:

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Assange multiplica revelações embaraçosas sobre Hillary Clinton

A organização de Julian Assange multiplica as revelações embaraçosas sobre a candidato democrata, Hillary Clinton

A organização de Julian Assange multiplica as revelações embaraçosas sobre a candidato democrata, Hillary Clinton.

Julian Assange, prometeu: A cada semana, ele iria publicar novas revelações sobre a campanha de Hillary, até o dia 8 de novembro, a data da votação. A última revelação mostra a candidata democrata mencionando o apoio "logístico e financeiro" do Qatar e da Arábia Saudita ao Estado Islâmico (EI).

(https://wikileaks.org/podesta-emails/)


COMPARTILHE:

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

WikiLeaks divulga discursos de Hillary para Goldman Sachs

Três dos discursos remunerados que Hillary Clinton fez para o banco Goldman Sachs foram divulgados pelo site WikiLeaks

Três dos discursos remunerados que Hillary Clinton fez para o banco Goldman Sachs foram divulgados pelo site WikiLeaks, pondo em evidência os vínculos nada elegantes entre o Partido Democrata e um dos principais atores de Wall Street bem na reta final da disputa pela Casa Branca.

A campanha de Hillary não questionou a autenticidade das notas divulgadas, que fazem parte de uma enorme quantidade de documentos hackeados pelo WikiLeaks do chefe de campanha da ex-secretária de Estado, John Podesta.

A equipe de Hillary culpou o governo russo pelo pirataria, uma opinião compartilhada pelo governo americano, e acusou o site que há anos divulga documentos oficiais de tentar ajudar o adversário republicano de Clinton, Donald Trump.


COMPARTILHE:

quarta-feira, 12 de outubro de 2016


terça-feira, 11 de outubro de 2016

Hillary Clinton: Arábia Saudita e Qatar estão financiando o ISIS

Clinton enviou o e-mail em 17 de agosto de 2014 para Podesta. Era um plano de oito pontos para derrotar o ISIS no Iraque e na Síria

Hillary Clinton enviou um e-mail para o seu presidente de campanha John Podesta, em 2014, que era então conselheiro de Barack Obama, que disse que a Arábia Saudita e Qatar estão ambos dando apoio logístico e financeiro para o Estado Islâmico e outros grupos sunitas extremistas, de acordo com um recente lançamento do Wikileaks.

Clinton enviou o e-mail em 17 de agosto de 2014 para Podesta. Era um plano de oito pontos para derrotar o ISIS no Iraque e na Síria. O e-mail de Clinton disse que os Estados Unidos deveriam apoiar as forças curdas no chão e evitar o uso de uma operação terrestre convencional.

"Embora a operação esteja avançando, precisamos usar nossos recursos de inteligência e diplomáticas mais tradicionais para fazer pressão sobre os governos do Qatar e da Arábia Saudita, que estão proporcionando apoio financeiro e logístico clandestino para o ISIS e outros grupos sunitas radicais da região", Clinton escreveu.

A ex-secretário de Estado acrescentou: "Este esforço será reforçado pelo compromisso intensificado pelo [governo regional curdo]. O Catar e os sauditas serão colocados em uma posição de equilíbrio político entre a sua concorrência em curso para dominar o mundo sunita e as consequências da grave pressão dos Estados Unidos".

Qatar tem doado entre 1 milhão e 5 milhões de dólares para a Fundação Clinton e a Arábia Saudita já doou 25 milhões para a Fundação.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: E-mail de Hillary para John Podesta

COMPARTILHE:

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Wikileaks vai liberar "informações prejudiciais" sobre Hillary amanhã

Wikileaks vai liberar informações sobre Hillary amanhã

Julian Assange vai liberar informações sobre Hillary Clinton amanhã, isso depois do cancelamento surpresa a partir da varanda da embaixada.

Assange cancelou uma aparição planejada para marcar o 10º aniversário da sua organização a partir da varanda da embaixada equatoriana em Londres por temores de segurança na segunda-feira.

Ele havia planejado dar uma palestra - em meio a alegações de que ele estava prestes a liberar informações prejudiciais sobre Hillary Clinton, que alguns afirmaram poder ser uma "surpresa de outubro", que iria balançar a eleição presidencial norte-americana.

No entanto, Assange, que é procurado pelas autoridades americanas, fará um anúncio em vídeo para um evento em Berlim na terça-feira de manhã.

Na segunda-feira à tarde, WikiLeaks disse no Twitter que o discurso de Assange em Londres tinha sido transferido para Berlim, mas não deu mais detalhes.

O que será que é!?

COMPARTILHE:

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Um âncora acidentalmente anuncia a morte de Hillary Clinton

Um âncora anuncia a morte de Hillary Clinton por engano - MichellHilton.com

Um âncora de TV começou a sua transmissão de domingo com uma declaração surpreendente.

"Boa noite", disse Joe Torres âncora da WABC. "Começamos com a morte de Hillary Clinton."

Torres não se corrigiu, mas a transmissão continuou a relatar os problemas de saúde de Clinton na cerimônia de domingo em Nova York. A candidata presidencial democrata estava desidratada, sua campanha disse, um vídeo dela deixando o local mostrava Clinton precisando ser carregada como um bêbado saindo de um bar.

A estação disse que o erro foi acidental.

COMPARTILHE:

Hillary Clinton tem condições de voltar?

Hillary Clinton tem condições de voltar?

Hillary Clinton, deve voltar à eventos da campanha na sexta-feira, após tirar alguns dias para se recuperar de uma pneumonia, relatou a rede MSNBC nesta terça-feira.

Hillary Clinton está tentando convencer os eleitores de que uma das maiores ameaças aos EUA é um sapo dos desenhos animados que virgens gostam de postar em uma placa de imagem anima anônima.

COMPARTILHE:

domingo, 11 de setembro de 2016

Médica confirma: Hillary Clinton está doente

Médica confirma: Hillary Clinton está muito doente - MichellHilton.com

Hillary Clinton, está com pneumonia, informou neste domingo (11) a médica dela. Em nota, a médica pessoal da ex-secretária de Estado, Lisa Bardack, explicou que a candidata foi diagnosticada com pneumonia na sexta-feira (08). Ela está tomando antibióticos e foi aconselhada a descansar e modificar sua agenda de campanha.

Segunda a médica pessoal de Hillary, que a examinou neste domingo, a candidata passou mal e ficou desidratada.

Segundo Fox e a NBC, citando fontes anônimas de segurança, disseram que Hillary quase desmaiou devido ao forte calor. Por isso, deixou a cerimônia para se dirigir ao apartamento de sua filha, Chelsea, em Nova York. Ela teve que ser assistida por seus funcionários e, quando entrava em um carro que a levaria embora, perdeu um sapato.

COMPARTILHE: