14 de julho de 2020

19 de junho de 2020

Michell Hilton

Eric Schmidt, Huawei, Michell

"Não há dúvida de que a Huawei se envolveu em algumas práticas que não são aceitáveis em termos de segurança nacional", disse Eric Schmidt, o ex-CEO do Google, em uma entrevista à BBC. "Não há dúvidas de que as informações dos roteadores da Huawei acabaram nas mãos do governo chinês", acrescentou Schmidt.

LEIA TAMBÉM: Mais um prova de que a Huawei é "nociva"

Pela primeira vez, eu tenho que concordar com Eric Schmidt.

Compartilhe:

24 de maio de 2020

24 de fevereiro de 2020

Michell Hilton

A Huawei acaba de lançar o Mate Xs sem acesso à Play Store.

A Huawei acabou de apresentar seu dobrável Mate Xs sem acesso à Play Store, com três câmeras, tela dobrável de 8 polegadas quando totalmente aberto, chipset Kirin 990 5G, 8GB de RAM e 512 GB de armazenamento. Seu sistema operacional é o "revolucionário" EMUI 10.

Tudo isso custará apenas 2499 euros (mais de 11.900 mil reais) e estará disponível globalmente a partir do próximo mês.

Compartilhe:

12 de fevereiro de 2020

Michell Hilton

Autoridades norte-americanas afirmam que a Huawei é mais nociva do que pensávamos.

As autoridades norte-americanas afirmam que a Huawei tem, há mais de uma década, acesso secreto a redes de telefonia móvel globalmente.

O governo dos EUA alega ter descoberto backdoors em equipamentos de rede 4G fornecidos pelo grupo chinês desde 2009. Esses backdoors permitiriam à empresa, assim como ao governo chinês, espionar usuários da Internet, de acordo com o Wall Street Journal.

Ou seja, a Huawei é mais "nociva" do pensávamos.

Além disso, não fique triste quando descobrir que seu smartphone (da Huawei) coleta e envia suas informações para o governo chinês.

Compartilhe:

19 de novembro de 2019

Michell Hilton

EUA intensificam o lobby contra a entrada da Huawei no mercado brasileiro do 5G, segundo jornal.

De acordo com a Folha de S.Paulo, o governo norte-americano intensificou o lobby contra a entrada da Huawei, a empresa chinesa mais comunista do mundo, no mercado (lucrativo) brasileiro do 5G.
Enquanto isso, o novo presidente-executivo da Huawei no Brasil, Yao Wei, se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro no Planalto na segunda-feira (18).

Compartilhe:

31 de outubro de 2019

Michell Hilton

A Huawei obteve um recorde surpreendente de 42 por cento do mercado de smartphones da China no terceiro trimestre de 2019.

A Huawei obteve um recorde surpreendente de 42 por cento do mercado de smartphones da China no terceiro trimestre de 2019, enquanto rivais despencam, de acordo com um relatório da Canalys.

Mesmo com o mercado chinês de smartphones contraindo 3 por cento no terceiro trimestre, os smartphones da Huawei representaram 41,5 milhões dos 97,8 milhões de envios do período, segundo a Canalys.

Compartilhe:

19 de setembro de 2019

29 de agosto de 2019

Michell Hilton

Huawei Mate 30, Google, Huawei, Tecnologia, Michell Hilton

Huawei, a segunda maior fornecedora de smartphones do mundo, pode atrasar as vendas externas de seus próximo smartphone da série Mate 30 por falta de acesso aos serviços do Google, incluindo Play Store, Gmail, Maps, YouTube, entre outros, de acordo com a Reuters.

“A Huawei continuará a usar o sistema operacional Android e seu ecossistema se o governo dos EUA permitir que façamos isso”, explicou a empresa à Reuters. “Caso contrário, continuaremos a desenvolver nosso próprio sistema operacional e ecossistema.”

Parece que o sistema operacional da Huawei terá que entrar em ação.

Compartilhe:

14 de agosto de 2019

9 de agosto de 2019

6 de agosto de 2019

5 de agosto de 2019

30 de julho de 2019

Huawei diz que sua receita no primeiro semestre saltou mais de 23 por cento ano a ano, apesar dos obstáculos impostos pelos EUA.

Segundo a empresa, sua receita total chegou 58,26 bilhões de dólares e sua margem de lucro líquido para o período foi de 8,7 por cento.

Compartilhe:

23 de julho de 2019

Michell Hilton

Huawei, Coreia do Norte, República Tcheca, escândalos, Michell Hilton

A Huawei enfrenta dois novos escândalos envolvendo atividades ilegais na Coreia do Norte e na República Tcheca, lançando mais dúvidas sobre o destino da controversa empresa chinesa nos EUA e na União Europeia (UE).

Na segunda-feira (23), o jornal Washington Post noticiou que, com base em fontes e documentos obtidos de um ex-funcionário da Huawei, a empresa "ajudou secretamente" Pyongyang a construir e manter a rede sem fio da Coreia do Norte, o berço do terror mundial.

As revelações levantam dúvidas sobre se a Huawei, que utiliza tecnologia norte-americana, violou as sanções ao fornecer equipamentos à Coreia do Norte, onde o regime enfrenta extensas sanções internacionais por seu programa de armas nucleares e abusos aos direitos humanos.

Também na segunda-feira, a Agence France-Presse (AFP) informou que uma investigação conduzida pela rádio pública da República Tcheca descobriu que a Huawei “coletava secretamente dados pessoais de clientes, autoridades e parceiros comerciais”.

No momento da publicação, a Huawei não havia tentado se defender.

Compartilhe:

19 de julho de 2019