20 de julho de 2021

2 de fevereiro de 2021

A Amazon, um varejista que se esconder atrás de uma empresa de tecnologia, anunciou nesta terça-feira (2) que o CEO Jeff Bezos, um idiota audacioso e brilhante, deixará o cargo até o terceiro trimestre deste ano. O novo CEO será Andy Jassy, que atualmente comanda a Amazon Web Services (AWS), o poderoso negócio de computação em nuvem.

Não há dúvidas, Bezos tinha uma fórmula que realmente funcionou.

Compartilhe:

4 de julho de 2020

17 de fevereiro de 2020

12 de fevereiro de 2020

23 de janeiro de 2020

22 de janeiro de 2020

Michell Hilton

Aceito ser apedrejado até a morte se encontrarem provas reais de que o príncipe herdeiro teve algum papel no hackeamento do iPhone de Jeff Bezos.

Aceito ser apedrejado até a morte se encontrarem provas reais de que o príncipe herdeiro saudita teve algum papel no (...) do iPhone de Jeff Bezos. O homem mais rico do mundo está delirando e com mania de perseguição. Busque um tratamento ... J.B!

Agora o homem ainda encontrou a ONU para apoiar suas loucuras.

Compartilhe:

ONU, a bússola moral da humanidade, pede investigação sobre o suposto envolvimento absurdo do príncipe herdeiro saudita no hackeamento do iPhone do CEO da Amazon, Jeff Bezos, em 2018.

“As informações que recebemos sugerem o possível envolvimento do príncipe na vigilância de Bezos, em um esforço para influenciar, se não silenciar, os relatórios do Washington Post sobre a Arábia Saudita”, disseram relatores especiais da ONU.

Se a ONU fosse investigada, eu garanto que ela seria extinta.

Compartilhe:

1 de setembro de 2019

Michell Hilton

A família Rockefeller trabalhou duro por tudo o que conseguiu ao longo da vida, começando com John D. Rockefeller.

A família Rockefeller trabalhou duro por tudo o que conseguiu ao longo da vida, começando com John D. Rockefeller, o primeiro bilionário americano que se tornou rico após a fundação da Standard Oil em 1870.

Por 100 anos, a família acumulou e reinvestiu riqueza tão rapidamente que, em 1913, o patriarca da família John D. Rockefeller, com 900 milhões de dólares, era tão rico que, a cada 100 dólares da economia dos Estados Unidos, ele controlava 2 dólares.

Será que ainda é possível criar um negócio e tornar-se tão rico quanto o Rockefeller em seu tempo? Sim, veja Mark Zuckerberg e Jeff Bezos!

Rockefeller criou um monopólio na indústria do petróleo por meio de intimidação e sedução. Se você era um fator na indústria do petróleo, você também concordava com a consolidação da indústria e talvez lucrasse ou fosse forçado a sair. Se você era um cliente que precisava de óleo para lubrificar suas máquinas ou querosene para iluminar sua casa, não havia outra alternativa a não ser comprar da Standard Oil.

Bezos está longe de ter criado o monopólio no setor varejista. Sim, muitas lojas de varejo fecharam nos últimos anos, mas sempre se soube que isso iria acontecer, muito antes da Amazon entrar em cena.

Rockefeller e Bezos construíram negócios muito grandes, exercendo engenhosidade, foco e imaginação. Rockefeller não inventou a indústria de produção e distribuição de petróleo, assim como Bezos não inventou o varejo. Mas os dois homens mudaram os contornos dessas indústrias de maneiras importantes. Isso é o que eles fizeram de mais importante.

Jeff Bezos não forçou seus concorrentes, como Rockefeller, a consolidar um monopólio e eliminar a escolha do consumidor. Aí reside a diferença.

Compartilhe:

1 de agosto de 2019

4 de abril de 2019

1 de abril de 2019

O chefe de segurança do CEO da Amazon, Jeff Bezos (o homem mais rico do mundo), que traiu sua mulher e foi dolosamente descoberto por um tabloide, decidiu acusar a Arábia Saudita de ter tido "acesso ao telefone de Bezos e extrair informações confidenciais".

Incrível a quantidade de atenção que o caso extraconjugal de Bezos está recebendo.

Compartilhe:

7 de março de 2019

É importante lembrar que, mesmo quando pessoas bem-sucedidas dizem coisas, elas geralmente são apenas opiniões, não fatos. Howard Schultz, ex-CEO da Starbucks, disse certa vez ao CEO Jeff Bezos: “Você não tem presença física. Isso vai atrasá-lo.” A realidade era que não ter uma presença física na época era o que impulsionava a Amazon.

Todos os dias somos inundados com "conselhos": a melhor maneira de ficar em forma, a melhor maneira de comer, a melhor maneira de atingir um determinado objetivo e assim por diante. Quanto destes "conselhos" são considerados verdadeiros? Quantos propagaram isso sem pensar? Quantos seguem sem questionar?

Lembre-se de pensar, questionar e experimentar.

Compartilhe:

7 de fevereiro de 2019

Jeff Bezos alega que um advogado do National Enquirer, o tabloide mais sensacionalista depois do Bild, enviou um e-mail a seu advogado ameaçando publicar fotos comprometedoras que ele havia enviada para sua amante.


Em um post publicado nesta quinta-feira (07), Bezos acusou a AMI, editora do National Enquirer, de chantagem e extorsão, alegando que a AMI pediu a ele para negar publicamente qualquer motivação política na cobertura do seu divórcio.

Pobre Jeff!

Compartilhe:

6 de fevereiro de 2019

13 de janeiro de 2019

10 de janeiro de 2019

O National Enquirer, um tablóide norte-americano de fofocas, alega que está prestes a divulgar fotos escandalosas de um suposto caso extraconjugal de Jeff Bezos.

O Enquirer teria conduzido uma investigação de quatro meses sobre um caso entre o CEO da Amazon, Jeff Bezos, e a ex-âncora de TV Lauren Sanchez.


Segundo o tablóide, seus repórteres rastrearam Bezos e Sanchez.

"Jatos particulares, limusines chiques, passeios de helicóptero, caminhadas românticas, refúgios em hotéis cinco estrelas, jantares íntimos e muito mais."

Bezos teria ainda enviado mensagens de texto e selfies eróticas para sua amante.

Compartilhe:

Jeff Bezos, que anunciou seu divórcio pelo Twitter, vale cerca de 137 bilhões de dólares. A declaração não mencionou como ele vai dividir essa fortuna com sua ex-esposa MacKenzie, embora especialistas acreditem que isso já tenha sido discutido.


Grande parte desse gigantesco valor vem de sua participação acionária de 16 por cento na Amazon, que se tornou a segunda empresa dos EUA a atingir uma avaliação de 1 trilhão de dólares em setembro, atrás da Apple em agosto.

Compartilhe: