sábado, 16 de março de 2019

Analisando a partida de Chris Cox do Facebook

Então, por favor, vamos apenas estipular: Chris Cox está fora do Facebook. Os rumores de sua partida existem e não são bons.

Para recapitular, Cox ficou por 13 longos anos no Facebook. Engraçado, eu tive a impressão de que Mark Zuckerberg já estava preparado para sua partida.

Parece que Cox decidiu pular fora por causa de desentendimentos com Mark Zuckerberg e suas recentes mudanças introduzidas (centradas na privacidade).

Citando várias pessoas familiarizadas com o assunto, o The New York Times informou que Cox, que ajudou a criar o News Feed do Facebook, estava preocupado que o projeto de "mensagens unificadas" e várias outras mudanças não funcionassem. Cox discordou das mudanças de Zuckerberg e, finalmente, entregou sua renúncia no início desta semana.

O executivo do Facebook pareceu sugerir o desentendimento entre os dois em sua mensagem de despedida, que foi postada publicamente em sua página.

Claro, uma mudança como essa não é menos complicada do que pedir a conta!

sexta-feira, 8 de março de 2019

O que os capitalistas de risco fazem o dia todo?

Ser um investidor, particularmente em startups de tecnologia supervalorizadas e borbulhantes, talvez seja o trabalho mais fácil da vida.

As empresas de capital de risco caçam aquela rara startup "unicórnio" que fornecerá um retorno gigantesco, dando a eles um passe por todas as falhas absurdas nas quais eles também apostaram e alimentaram ao longo dos anos.

Que outro trabalho não apenas permite, mas espera que você esteja errado na maior parte do tempo? Acredite, eu fui insanamente razoável aqui!

quinta-feira, 7 de março de 2019

Distinguir fatos e opiniões

É importante lembrar que, mesmo quando pessoas bem-sucedidas dizem coisas, elas geralmente são apenas opiniões, não fatos. Howard Schultz, ex-CEO da Starbucks, disse certa vez ao CEO Jeff Bezos: “Você não tem presença física. Isso vai atrasá-lo.” A realidade era que não ter uma presença física na época era o que impulsionava a Amazon.

Todos os dias somos inundados com "conselhos": a melhor maneira de ficar em forma, a melhor maneira de comer, a melhor maneira de atingir um determinado objetivo e assim por diante. Quanto destes "conselhos" são considerados verdadeiros? Quantos propagaram isso sem pensar? Quantos seguem sem questionar?

Lembre-se de pensar, questionar e experimentar.

domingo, 24 de fevereiro de 2019

Formule sua própria opinião

Nada que as pessoas dizem umas às outras é imparcial. Tudo é propaganda para alguma coisa ou alguém - você apenas aceita a propaganda, como a morte e os impostos.

É por isso, que na grande maioria das vezes, você nunca deve acreditar no que o homem, um grupo, um país ou uma cultura diz. Ouça todos os lados, formule sua própria opinião, obstrua as falácias e você verá algo semelhante à verdade.

sábado, 23 de fevereiro de 2019

Declives de uma boa vida social

É um conhecimento amplamente aceito que a companhia de flores, peixes, pássaros e animais em geral são mais satisfatórios do que socializar com seres humanos irritantes, egocêntricos, narcisistas, inseguros, barulhentos (fora e dentro da internet) e egoístas.

Pensamento divergente primeiro!

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

A divisão estrita entre fatos e opiniões do WSJ

O jornal Wall Street Journal tem uma divisão estrita entre fatos e opinião. As páginas de notícias estão cheias de opiniões e o editorial segue os fatos.

Tradicionalmente, o WSJ tinha a reputação de ter uma linha editorial de direita, mas sempre se esforçou para ser preciso, justo e sério. Desde que foi adquirido por Robert Murdoch, em 2007, um certo viés conservador começou a se infiltrar em sua cobertura.

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Como seria a Rússia se Alexei Navalny fosse o presidente?

Alexei Navalny, Michell Hilton, Rússia

Como seria a Rússia sob a liderança de Navalny é impossível prever. O poder muda as pessoas dramaticamente. Vladimir Putin parecia uma pessoa completamente diferente antes de sua ascensão ao poder ou mesmo durante seus primeiros anos no cargo, e suas prioridades políticas pareciam bem diferentes também. O mesmo seria com Navalny.

A plataforma política de Navalny é muito atraente, embora populista e irrealista. Sua prioridade desde o início é o combate a corrupção, ele provavelmente teria sucesso nessa luta como presidente. Ele também conseguiria descentralizar a economia da Rússia e apoiar pequenas e médias empresas. Estes seriam desenvolvimentos positivos para a Rússia. Duvido que Navalny encorajasse a liberdade de imprensa e a oposição política.

Um grande ponto de interrogação é o relacionamento de Navalny com a Europa e os EUA. Por um lado, certamente a Rússia precisa restaurar as relações com o Ocidente, e Navalny promete realizar essa tarefa. A questão é a que custo.

Ironicamente, as tendências autoritárias de Navalny poderiam ser exatamente o que o tornaria um presidente popular a longo prazo, mas semelhante a Putin.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Facebook é surpreendentemente frágil

O Facebook precisa que muitos usuários publiquem conteúdo atraente e com frequência. Se algum desses fatores cair, o Facebook poderá entrar em uma espiral descendente. Esse processo pode ocorrer de maneira incrivelmente rápida, quase da noite para o dia, ou pode acontecer mais lentamente.

Os primeiros estágios do declínio já estão em andamento. O crescimento da base de usuários do Facebook nos EUA caminha lentamente e sua base de usuários caiu drasticamente na Europa. O tempo médio gasto por dia diminuiu 5 por cento.

O WhatsApp está em uma posição melhor, já que os usuários se envolvem de forma proativa quando necessário, mas também são menos lucrativos. O Instagram tem o mesmo potencial de colapso que o Facebook, mas parece mais saudável. No caso de um colapso do Facebook, o Instagram seria para onde os usuários iriam.

sábado, 8 de dezembro de 2018

Uma análise sobre a Uber antes da oferta pública inicial

Lembro-me dos tempos em que a Uber tentou entrar no mercado da China e falhou. Eles não estavam preparados para lutar contra rivais regionais e os altos executivos pareciam não ter uma boa compreensão do mercado doméstico chinês.

De alguma forma, o Uber foi persuadido a entrar no mercado chinês, apesar de todos os desafios contra eles. Eles não tiveram chance e isso me faz pensar por que eles investiram tanto dinheiro na China em primeiro lugar.

Eu coloco a culpa nos consultores de negócios, que aconselharam a Uber a explorar a China, sabendo que esse empreendimento levaria ao desastre. Infelizmente, muitos dos chamados consultores de negócios estão apenas buscando muito dinheiro e fornecerão relatórios analíticos tolos para persuadir essas empresas a pagar altas taxas a eles.

Mas quem convenceu a Uber a competir na China? Bem, parece que a McKinsey & Company, uma empresa de consultoria empresarial, havia arquitetado o esquema.

Em dezembro de 2015, o site corporativo oficial da McKinsey publicou um artigo afirmando que a Uber seria bem-sucedida na China.

O link está aqui: McKinsey

Uau, a empresa de consultoria errou duas vezes, quando elogiou o Uber e o Airbnb como se estivessem em posição de desfrutar de um forte crescimento de receita na China. Mas de acordo com relatos da mídia, o Airbnb é outro desastre no país.

Se o cliente for à falência por conta de seus conselhos falhos, tais questões não parecem preocupá-los, já que eles já foram pagos antecipadamente.

A oferta pública inicial da Uber está chegando!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Uma análise sobre a prisão da CFO da Huawei

A Huawei vendeu equipamentos de telecomunicações para o regime do Irã? Ouvi dizer que houve uma investigação, mas nenhuma evidência conclusiva.

VEJA TAMBÉM: China exige a libertação da CFO da Huawei

Parece que o governo canadense decidiu que eles iriam preferir irritar a China do que os EUA, que temem a tecnologia chinesa (principalmente a 5G). É justo que os EUA sejam mais importantes para o Canadá do que a China jamais será.

Vamos ver como isso se desenrola nos próximos dias.

domingo, 2 de dezembro de 2018

A triste verdade sobre Warren Buffett

Warren Buffett é um capitalista que fez um trabalho fantástico enriquecendo a si mesmo e seus acionistas. Eu não tenho nenhum problema com isso e talvez eu esteja mantendo-o num padrão muito alto. Mas minha questão é que Buffett está em posição privilegiada para pressionar por melhores políticas públicas, mas optou por gastar seu capital político considerável protegendo suas próprias propriedades ou promovendo políticas públicas que são mascaradas como tentativas sinceras de reforma, mas na verdade, Buffett está promovendo seus próprios interesses e de seus acionistas.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Battlefield V é extremamente decepcionante

Battlefield V é extremamente decepcionante

Minha única opinião sobre a exatidão histórica no Battlefield V é que não há nenhuma, e procurar por ela no jogo é estúpido. Battlefield V é insultuoso.

Mulheres na linha de frente? Isso me deixou frustrado. As mulheres na Segunda Guerra Mundial não estiveram nas linhas de frente. Seu trabalho era como médicas, enfermeiras e operárias em fábricas. Eu odeio essa agenda feminista forçada em jogos.

A bomba V1 foi usada para bombardear cidades aliadas e não usada contra a infantaria. Esta é apenas uma tentativa da EA de tornar a coisa toda mais dramática e atraente.

Nada sobre os uniformes parece realista. Onde estão os capacetes?

Tanques Churchill (parecem que estão na Fórmula 1). Por que diabos eles são tão rápidos? Os tanques Churchill só subiam em 15 mph.

Battlefield V está obviamente se tornando o próximo pesadelo da EA.

As práticas da EA são falsas e não boas para a indústria de games como um todo.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Poderia o Deutsche Bank entrar em colapso?

Em um mundo não muito diferente do atual, eu diria a você que o Deutsche Bank teria uma tremenda probabilidade de entrar em colapso.

Em um mundo não muito diferente do atual, eu diria a você que o Deutsche Bank teria uma tremenda probabilidade de entrar em colapso.

O Deutsche Bank acumula problemas jurídicos em todas as formas e cores. Alguns de vários anos atrás (que incluem a venda de hipotecas podres antes do colapso financeiro em 2008), e algumas bem novas, como aquelas “operações espelhadas” envolvendo Moscou e Londres (supostamente o banco permitia que os clientes movimentassem fundos entre países sem alertar as autoridades). O Deutsche Bank já liquidou multas significativas nos últimos anos, como um acordo de 1,9 bilhão de dólares por supostas violações das leis de títulos federais e estaduais, ou um processo de 810 milhões de dólares referente a títulos lastreados em hipotecas residenciais.


Então, em um mundo diferente, eu diria que o Deutsch Bank fracassará, no entanto, nós vivemos em um mundo cheio de instituições financeiras grandes demais para fracassar. Vimos o governo Obama salvar o JPMorgan Chase, o Citigroup, o Goldman Sachs, o Morgan Stanley e o Bank of America, entre muitos outros. Então, se as galinhas voltarem para casa, Merkel preparará o forno!

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Na minha opinião pessoal, Larry Page deveria se afastar

Larry Page, que fez muito pelo Google ao longo dos anos, não parece confortável com a face pública da Alphabet, ele não tem aparecido em nome da empresa há anos. Eu acho que muitos dos funcionários estão bem conscientes de sua falta de liderança.

Page não é a melhor pessoa para estar no comando da Alphabet atualmente.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Quão confiável é The Economist em relação à China?

The Economist é perspicaz em muitas áreas - especialmente no meio ambiente e em tecnologia, mas deficiente na área de sua expertise: economia.

The Economist não tem qualquer credibilidade em relação à economia da China e muito menos em outros aspectos desse país. Se isso soa duro, considere seu editorial antes da invasão do Iraque: “The Case For War” e lembre-se - The Economist teve um repórter no Iraque por 40 anos.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Snapchat está com a "corda no pescoço"

Os números de usuários diários do Snapchat estão em baixa, o preço das ações está em queda e o Facebook parece mais uma ameaça do que nunca. Pode Evan Spiegel virar tudo isso, ou ele será forçado a vender sua empresa?

As razões para o declínio do Snapchat são múltiplas - um redesenho fracassado, baixa moral interna, uma série de saídas de executivos e etc.

Embora Evan Spiegel tenha dito aos funcionários em um memorando que ele espera tornar a Snap lucrativa no próximo ano, alguns especialistas não acreditam que ele tenha feito o suficiente.

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

O Google se tornou um monopólio?

As enormes responsabilidades do Google derivam de seu papel no centro do fluxo de informações, avanço tecnológico e funções de negócios.

Existem mercados principais nos quais o Google tem mais de 80 por cento de participação. Isso pode não torná-lo um "monopólio", mas significa que ele tem maior responsabilidade para com a sociedade.

Existem concorrentes como Bing, DuckDuckGo e Baidu. Então, por definição, não é realmente um monopólio e tecnicamente nunca poderá se tornar um, a menos que se torne o único mecanismo de busca.