terça-feira, 26 de março de 2019

Fãs de PewDiePie criam ransomware

Fãs de PewDiePie liberaram pelo menos duas versões do ransomware, a ameaça mais temida de todas, com um aviso informando às vítimas que a chave de descriptografia seria disponibilizada somente quando a conta de PewDiePie atingisse 100 milhões de assinantes no YouTube. Um outro aviso, ainda mais assustador, alertava os infectados que se, a qualquer momento, o canal indiano T-Series, que está em guerra PewDiePie, atingisse mais assinantes que PewDiePie, a chave de descriptografia não seria liberada.

Isso mostra o nível que a competição pelo primeiro lugar do YouTube chegou.

COMPARTILHE:

terça-feira, 19 de março de 2019

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Petya pode ser desativado

Pesquisador de segurança cibernética disse que encontrou uma maneira de desativar o "Petya", também conhecida como "NotPetya", ransomware que desligou computadores em todo o mundo na terça-feira.

O pesquisador de segurança da Cybereason, Amit Serper, disse que a "vacina" funciona no sistema operacional Windows da Microsoft.

COMPARTILHE:

terça-feira, 16 de maio de 2017

Como proteger seu computador contra o novo ransomware chamado WannaCry

Centenas de computadores em todo o mundo foram atingidos pelo novo ransomware chamado WannaCry, que criptografa arquivos em computadores que executam Windows.

A maneira mais eficaz de bloquear ransomware do seu computador é fazer bom uso de uma ferramenta anti-ransomware. O mecanismo anti-ransomware incorporado no IObit Malware Fighter 5 é uma ferramenta poderosa projetada para ajudar o usuário a detectar ameaças de ransomware em tempo real e proteger o computador contra ataques de ransomware incluindo WannaCry e WannaCry 2.0.

COMPARTILHE:

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Michell Hilton, Blog MichellHilton, tecnologia, notícias, mercado, mercado financeiro, economia, blog, noticias, noticias de tecnologia

Marcus Hutchins, o herói digital

Como um homem desacelerou o WannaCry, o ransomware que assustou o mundo

Algumas horas de pesquisa, bons contatos e o equivalente a cerca de 35 reais. Foi com essas armas que um pesquisador do Reino Unido foi capaz de parar — ao menos por enquanto — o ransomware WannaCry, que sequestrou sistemas ao redor do mundo e causou pânico em dezenas de países na última sexta-feira (15).

Fonte: TecMundo

COMPARTILHE:

sábado, 13 de maio de 2017

Michell Hilton, Blog MichellHilton, tecnologia, notícias, mercado, mercado financeiro, economia, blog, noticias, noticias de tecnologia

Ransomware e NSA ameaçam o mundo digital

Governos, empresas e especialistas em segurança no mundo todo correram para conter as conseqüências de um ciberataque global por "ransomware"

Governos, empresas e especialistas em segurança da China ao Reino Unido correram para conter as consequências de um ataque audacioso que se espalhou rapidamente pelo mundo, aumentando os temores de que as pessoas não sejam capazes de atender às demandas de resgate antes que seus dados sejam completamente destruídos.

O ciberataque, no qual o software assume os computadores, criptografa as informações e depois exigi o pagamento de resgate dos usuários antes de liberar os dispositivos, afetou algumas das maiores instituições do mundo e agências governamentais, incluindo o Ministério do Interior da Rússia, FedEx nos Estados Unidos e o Serviço Nacional de Saúde da Grã-Bretanha.

"Ataque com ransomware acontecem todos os dias - mas o que torna este diferente é o tamanho e a ousadia do ataque", disse Robert Pritchard, um especialista em segurança cibernética.

A capacidade do ciberataque se espalhar tão rapidamente foi em parte devido ao seu alto nível de sofisticação.

O malware, segundo especialistas, foi baseado em um método que a NSA acredita ter desenvolvido. No verão passado, um grupo que se intitulava "Shadow Brokers" publicou ferramentas digitais que tinham sido roubadas do arsenal de hacking do governo dos Estados Unidos.

Funcionários do governo e observadores da indústria da tecnologia também alertaram que outros hackers podem agora tentar usar o ataque de ransomware, potencialmente aperfeiçoando o código e desenvolvendo seus próprios alvos para novos ataques cibernéticos.

COMPARTILHE:

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Ransomware faz arquivos reféns em todo o mundo

Houve relatados de infecções por ransomware em até 74 países, incluindo o Reino Unido, EUA, China, Rússia, Espanha, Itália e Taiwan.

O ataque atingiu redes de diversas empresas da Espanha, que orientaram seus funcionários a desligar os computadores. Alguns funcionários indicaram que também foram afetados os sistemas da seguradora espanhola Mapfre e do banco BBVA.

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo também foi alvo de ataques, e a equipe de tecnologia recomendou que os funcionários do órgão desligassem seus computadores.

Hospitais em toda a Inglaterra foram atingidos pelos ataques.

Talvez as empresas entendam a gravidade da segurança cibernética agora.

COMPARTILHE: