3 de janeiro de 2019

8 de junho de 2017

15 de março de 2017

Michell Hilton

Piratas exigem resgate por navio sequestrado dos Emirados Árabes Unidos, diz a força naval do EAU

Piratas exigem resgate por navio sequestrado dos Emirados Árabes Unidos, diz a força naval do EAU.

Piratas armados da Somália sequestraram um petroleiro com oito tripulantes do Sri Lanka, eles exigem um resgate pela libertação do navio, informou a Força Naval dos Emirados Árabes Unidos.

Os piratas apoderaram-se do navio Aris 13, na segunda-feira, o primeiro sequestro na região desde 2012.

O Aris 13 enviou uma chamada de socorro na segunda-feira, desligou seu sistema de rastreamento e alterou o curso para a cidade portuária somali de Alula.

"Estamos determinados a resgatar o navio e sua tripulação, nossas forças partiram para Alula, é nosso dever resgatar os navios sequestrados por piratas e nós vamos resgatá-lo", disse Abdirahman Mohamud Hassan, diretor-geral das forças policiais marítimas de Puntland.

Compartilhe:

5 de novembro de 2016

Michell Hilton

Dois soldados foram mortos em um ataque suicida com carro-bomba perto de edifícios do parlamento na capital somali, Mogadíscio, na noite de sábado, disse um oficial de segurança

Dois soldados foram mortos em um ataque suicida com carro-bomba perto de edifícios do parlamento na capital somali, Mogadíscio, na noite de sábado, disse um oficial de segurança.

O funcionário, que pediu anonimato, disse que vários outros soldados sofreram ferimentos no ataque.

O grupo islâmico somali Al-Shabaab, que realizou várias ondas de ataques no país, assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Compartilhe:

29 de setembro de 2016

Michell Hilton

Ataque aéreo indiscriminado dos EUA mata civis na Somália

A Somália exigiu uma explicação dos EUA depois que 22 civis e soldados somalis foram mortos em um ataque aéreo.

Funcionários da região semi-autônoma de Galmudug acusam a vizinha Puntland de enganar os EUA, fazendo-os acreditar que extremistas tinham se deslocado.

Os militares da Somália confirmaram que seus soldados foram mortos no ataque.

Washington diz que o ataque matou nove militantes da Al-Shabab, mas que estava investigando.

Todas as evidências mostram que a esmagadora maioria das vítimas civis são consequências do uso indiscriminado de tais armas aéreas pelos EUA.


Compartilhe: